Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Zaytouna, uma mercearia do Médio Oriente chega a Lisboa

Zaytouna, uma mercearia do Médio Oriente chega a Lisboa

A cozinha do Médio Oriente é uma das grandes tendências gastronómicas… mas falta onde comprar os ingredientes. Com produtos provenientes da Jordânia, Líbano, Palestina, Síria, entre outros, o novo espaço promete colmatar essa falha e ser ainda um pequeno mundo de encontro de culturas.

Pinterest Google+
PUB

A Serenah Sabbat e o Hendi Mesleh são dois jovens palestinianos que há dois anos decidiram fazer de Lisboa a sua nova casa. Depois de a Serenah ter começado a trabalhar no restaurante Mezze, ambos se aperceberam que a cozinha do Médio Oriente está a tornar-se num sucesso. Mas é difícil encontrar os ingredientes necessários para fazer o tabbouleh ideal, o babaganoush perfeito, ou o delicioso knafeh.

 

Foi então que surgiu a ideia de abrir uma mercearia onde os lisboetas – novos e antigos – podem comprar tudo o que precisam para levar o Médio Oriente para a sua mesa. Decidiram chamar-lhe Zaytouna, azeitona em árabe (uma simples palavra mostra que é muito mais aquilo que nos une do que o que nos separa).

 

VEJA TAMBÉM: MAIO É O MÊS DAS SOPAS: DO CONGRESSO DAS SOPAS ÀS SOPAS DE PORTUGAL

O projeto foi desenvolvido com a ajuda da empresária Catarina Morais, voluntária da Refugees Welcome Portugal, onde conheceu a Serenah e o Hendi. Depressa se tornaram amigos e depressa transformaram uma ideia num negócio inovador.

 

O Zaytouna instalou-se em Arroios, o bairro mais cosmopolita de Lisboa, com pessoas provenientes de 92 países (e onde por coincidência Catarina nasceu). Mais do que uma mercearia, a Zaytouna será um pequeno mundo mediterrânico: os produtos que aqui se vendem a preços acessíveis (e que até agora não estavam disponíveis em Portugal) vêm da Jordânia, Líbano, Palestina, Síria, etc. Por isso, a Zaytouna é também um espaço de encontro, promoção e divulgação da cultura e gastronomia árabe.

 

Mercearia Zaytouna:

Mercado de Arroios, Loja 19.

Aberta de segunda a sábado, das 10h00 às 19h00

Artigo anterior

Feira Medieval de Corroios está de volta

Próximo artigo

As dicas de beleza de… Afonso Vilela