Home»S-Vida»Viver mais 10 anos: um dos múltiplos efeitos de deixar de fumar

Viver mais 10 anos: um dos múltiplos efeitos de deixar de fumar

Na altura em que se assinala o Dia Mundial sem Tabaco, a 31 de maio, a Liga Portuguesa Contra o Cancro lança uma campanha que mostra com números dos efeitos de fumar - ou deixar de fumar - no organismo.

Pinterest Google+
PUB

“Não Fumes! Por ti e pela tua família” é o mote da campanha lançada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) na altura em que se assinala o Dia Mundial sem Tabaco, a 31 de maio. O objetivo é sensibilizar a população para os perigos do tabaco e o seu impacto na saúde de quem fuma e de quem os rodeia, em especial as crianças.

 

Com uma lista em que os números não mentem, a LPCC mostra a realidade nua e crua dos efeitos do tabaco no organismo. Desde viver mais dez anos, uma função pulmonar aumentada ou uma redução do risco de sofrer de AVC, são enormes as vantagens de deixar de fumar.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, todos os anos, os produtos de tabaco matam mais de oito milhões de pessoas, sendo que, destas, mais de um milhão morrem de exposição ao fumo passivo. Confira abaixo os benefícios de deixar de fumar para a saúde, no imediato e a longo prazo.

 

O que acontece se deixar de fumar

  • 20 minutos após o último cigarro, a frequência cardíaca e tensão arterial descem;
  • 12 horas após o último cigarro, os níveis de monóxido de carbono no sangue voltam ao normal;
  • Entre duas e doze semanas após o último cigarro, a circulação sanguínea melhora e a função pulmonar aumenta;
  • Entre 1 e 9 meses após o último cigarro, a tosse e a falta de ar diminuem;
  • 1 ano após o último cigarro, o risco de enfarte do miocárdio (ou ataque cardíaco) é cerca de metade de um fumador;
  • Entre 2 a 5 anos após ter deixado de fumar, o risco de acidente vascular cerebral é aproximadamente o mesmo de uma pessoa que nunca fumou;
  • No espaço de 5 anos, o risco de cancro da boca, garganta e esófago é reduzido para metade. O risco de cancro da laringe e do colo do útero também diminui;
  • Dez anos depois de ter deixado de fumar, o risco de cancro do pulmão é metade daquele que um fumador apresenta.
  • Por volta dos 30 anos de idade, ganha quase 10 anos de esperança de vida
  • Por volta dos 40, ganha 9 anos de esperança de vida
  • Por volta dos 50, ganha 6 anos de expetativa de vida
  • Por volta dos 60 ganha 3 anos de esperança de vida
  • As pessoas que deixam de fumar após ataque cardíaco reduzem o seu risco de ter outro ataque cardíaco em 50%.

 

VEJA TAMBÉM:

COMO O TABACO AFETA A BELEZA

DEIXAR DE FUMAR: ESTRATÉGIAS PARA CONSEGUIR MANTER A DECISÃO

ISABEL SARAIVA: «HÁ UMA CAMPANHA DE SEDUÇÃO DIRECIONADA AOS JOVENS QUE TORNA ATRAENTE O CONSUMO DO TABACO»

LANÇADO NOVO PLANO EUROPEU DE LUTA CONTRA O CANCRO: MENOS POPULAÇÃO A CONSUMIR TABACO E MAIS DETEÇÃO PRECOCE

Artigo anterior

Abacate, abacaxi, vitamina A: há um poder nos alimentos com letra A

Próximo artigo

Como o tabaco afeta a beleza