Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Vidro é o material de embalagem com melhor capacidade de reciclagem

Vidro é o material de embalagem com melhor capacidade de reciclagem

Novo estudo confirma o vidro como único material 100% reciclável. Descubra ainda cinco benefícios únicos das embalagens de vidro.

Pinterest Google+
PUB

De acordo com um novo estudo da Fraunhofer Cluster Circular Plastics Economy para a FEVE – Federação Europeia de Vidro de Embalagem, o vidro apresenta-se como o material de embalagem com melhor capacidade de reciclagem, um processo crucial para a economia circular e para a preservação de recursos naturais.

 

A reciclagem de embalagens usadas pode transformar o desperdício num novo recurso, pelo que a União Europeia tem vindo a estabelecer objetivos para aumentar os níveis de reciclagem, por material, nos seus estados-membros. É nesse sentido que a ela Friends of Glass Portugal, plataforma de consumidores que defende a utilização de embalagens de vidro e a sua reciclagem,  tem vindo a desempenhar um papel cada vez mais relevante na promoção da escolha de produtos embalados em vidro e na posterior reciclagem das embalagens após a utilização.

 

A literatura científica analisada descreve vários fatores que influenciam o processo de reciclagem, nomeadamente o design da embalagem (componentes monomateriais e facilidade de separação), as propriedades de reciclagem dos materiais, a tecnologia e os processos de reciclagem disponíveis.

 

VEJA TAMBÉM: MAIORIA DOS PORTUGUESES CONSIDERA EMBALAGENS DE VIDRO AS MAIS SUSTENTÁVEIS

 

O estudo evidencia que apenas no caso do vidro é possível uma reciclagem 100% eficiente, o que não acontece, por exemplo, com as embalagens de plástico, papel/cartão ou alumínio. Isto porque, relativamente aos fatores que influenciam a eficiência da reciclagem:

 

– Vidro: No caso das embalagens de vidro, a maioria dos componentes são monomateriais e é fácil separar outros componentes como rótulos e tampas, sem aditivos químicos. Isto significa que o vidro pode ser reciclado infinitas vezes de forma eficiente;

 

– Papel e plástico: Neste caso, as embalagens são frequentemente compostas por várias camadas de materiais especiais, o que torna a separação destes componentes um verdadeiro desafio para uma reciclagem de qualidade;

 

– Alumínio: Já as embalagens de alumínio integram diferentes ligas e etiquetas com impressão química, que também dificultam o processo de reciclagem.

 

Conclui-se assim que, à exceção do vidro, além da dificuldade na separação dos materiais individuais, ligas ou substâncias dos resíduos de embalagens, 100% de eficiência na reciclagem não é atualmente alcançável, devido às propriedades específicas dos materiais que compõem o alumínio, plástico e papel.

 

Estes materiais alteram as suas propriedades durante a reciclagem e perdem assim qualidade. A reciclagem repetida nestes casos só é possível de forma limitada e a produção de novas embalagens com base em qualquer destes três materiais, requer sempre a adição de matérias-primas virgens.

 

Já o vidro possui inúmeras qualidades que o tornam o material de embalagem ideal para preservar e proteger os alimentos e bebidas e para preservar o ambiente, para além de ser 100% reciclável. Este estudo reforça ainda, que há um benefício do vidro que talvez seja sua vantagem mais desconhecida: o facto de ser quimicamente inerte.

 

É assim possível destacar 5 benefícios únicos do vidro, para a saúde e o planeta:

 

Não afeta o seu conteúdo ou o ambiente

Ser inerte significa ser estável e não reagir física ou quimicamente ao contacto com o seu conteúdo ou com o meio ambiente. Assim, o vidro não remove ou adiciona nada aos produtos que contém e não sofre oxidação ou corrosão ambiental. Isso garante a qualidade original dos alimentos, não apenas as propriedades organolépticas, como aroma e sabor, mas também as qualidades e propriedades nutricionais, mesmo em armazenamento prolongado.

 

Assim como não liberta produtos químicos para o conteúdo, o vidro também não contamina o ambiente. Se por algum motivo for depositado em aterros sanitários, em contacto com a natureza, o vidro corrói como qualquer rocha, sem se decompor em micropartículas que causam toxicidade na cadeia alimentar. De notar que, embora esta seja uma de suas vantagens, uma embalagem de vidro usada, deve ser sempre depositada no ecoponto verde para aproveitar outra de suas propriedades, a reciclagem integral e infinita.

 

Resistência e impermeabilidade

As embalagens de vidro não precisam de camadas internas (vernizes, plásticos …) para serem impermeáveis ou evitar corrosão. O vidro pode estar em contato direto e seguro com alimentos ou bebidas e, graças à sua própria natureza inorgânica e às características de seu processo de fabrico (temperaturas muito altas, automação e protocolos rigorosos de controlo de qualidade), é também um material asséptico, que suporta tanto o uso de micro-ondas quanto as altas temperaturas para esterilização, pasteurização ou banho-maria.

 

Natural e certificado como seguro

A embalagem de vidro é a mais natural que existe, porque é produzida a partir de matérias-primas existentes na natureza: areia, calcário e soda. A composição do vidro não envolve qualquer elemento que possa ser tóxico ou perigoso, o que permite cumprir todas as normas e regulamentos sobre segurança alimentar.

Até agora, o vidro é o único material de embalagem que recebeu o selo GRAS pela FDA (Food and Drug Administration) nos Estados Unidos. A nível europeu, as embalagens de vidro foram isentas da obrigação de registo REACH de substâncias perigosas. Da mesma forma, vários laboratórios em todo o mundo, incluindo o Instituto de Cerâmica e Vidro do CSIC, em Espanha, corroboram que as embalagens de vidro não apresentam lixiviação ou migração dos elementos que as constituem, e em particular, não contêm bisfenol A, nem ftalatos, acetilaldeídos ou outros produtos potencialmente prejudiciais porque são persistentes ou bioaculativos.

 

Versatilidade de Utilização

O vidro não confere sabor ou odor, por isso é usado para realizar degustações, mas não só. A indústria alimentar beneficia das qualidades do vidro e este é também o material escolhido em laboratórios, por não alterar as amostras, e no campo da medicina e da farmacologia, é também escolhido como o material mais estável e seguro, por ser quimicamente mais inativo. Por essas razões, as empresas farmacêuticas preferem o vidro em muitos países.

 

Preserva os recursos naturais

A escolha e a posterior reciclagem das embalagens de vidro desempenham um papel fundamental no caminho para um planeta cada vez mais sustentável e saudável. Atualmente, o principal componente para o fabrico de embalagens de vidro é o vidro reciclado. O seu uso economiza energia, reduz as emissões e cumpre o principal objetivo da economia circular: evitar a geração de resíduos para aterro e o uso de matérias-primas virgens, através da utilização de recursos já existentes.

Além disso, no caso do vidro, o material reciclado regressa ao mesmo ciclo de produção, num ciclo fechado e infinito, para se tornar novamente uma embalagem 100% reciclável. Assim, evita-se a geração de resíduos que acabam em aterros sanitários.

 

Sobre o vidro

O vidro é um material de embalagem produzido apenas à base de matérias-primas existentes na natureza, que respeita o bem-estar do planeta e dos seus habitantes. Sendo inerte, o vidro garante também ao consumidor que os alimentos embalados não são contaminados por produtos químicos prejudiciais para a sua saúde e ambiente, mantendo ainda o aroma, sabor e conservando as qualidades nutricionais do produto embalado, sem necessidade de aditivos. O vidro é ainda 100% reciclável, infinitas vezes, evitando assim o consumo de matérias-primas originais, poupando energia e reduzindo as emissões de CO2.

 

 

Artigo anterior

Como quatro gerações convivem no trabalho

Próximo artigo

Natal fit: Leite creme de abóbora e amêndoa