Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Viciados no trabalho e a alimentação: soluções para comer melhor

Viciados no trabalho e a alimentação: soluções para comer melhor

Como é que alguém quer fazer dieta se só consegue fazer as refeições em poucos minutos? O objetivo deste artigo é que consiga conciliar o sucesso profissional com uma imagem corporal perfeita, sinónimo de saúde e bem-estar.

Pinterest Google+

Ter uma alimentação saudável, para aquelas pessoas que vivem no seu próprio mundo, para além de difícil, acaba por ser uma ilusão. Estão constante e diariamente numa rotina “stressante” e desregrada. Casa, trabalho, universidade, cursos, ginásio, marido/mulher, filhos, amigos, etc. “Parar” é uma palavra e uma ação que não existe no dicionário e na vida destas pessoas. No meio de tanta agitação interminável, o organismo também tem de estar em forma e acima de tudo muito bem alimentado.

 

Como é que alguém quer fazer dieta se só consegue fazer as refeições em poucos minutos? E é importante ser dito que essa refeição normalmente é feita durante o intervalo da agenda, ou seja, entre uma reunião e outra, por exemplo. O objetivo deste artigo é que consiga conciliar o sucesso profissional com uma imagem corporal perfeita, sinónimo de saúde e bem-estar nos dias de hoje.

 

Aquelas pessoas que são aficionadas pelo trabalho são as mais vulneráveis para ter uma alimentação desregrada. Principalmente as mulheres, porque habitualmente, “sofrem” mais devido ao excesso de trabalho, têm pouco tempo para praticar exercício físico e não comem os alimentos que deveriam de comer. Criam hábitos alimentares completamente distorcidos, e o pior de tudo é que sem horários definidos para nada. Para serem evitados estes erros em seguida estão algumas situações que existem no nosso dia-a-dia e as possíveis soluções que podemos dar.

 

VEJA TAMBÉM: DEZ PETISCOS PORTUGUESES: ADIVINHA QUAL É O MENOS CALÓRICO?

 

Não fique sem comer nada:

Ficar muitas horas sem comer é um comportamento que é prejudicial para a saúde e para o organismo. O perfil daquelas pessoas que não conseguem emagrecer nem um grama em função do stress e da agitação do dia-a-dia é porque normalmente acordam com pressa e nem sequer têm tempo para comer o pequeno-almoço. O dia e as horas vão passando e, quando se apercebem que ainda não comeram nada, já são 15h. Nesta altura acabam por substituir as refeições que não fizeram (pequeno-almoço, meio da manhã e o almoço) por um lanche rápido. À noite chegam a casa famintas justamente por terem saltado praticamente todas as refeições. Como consequência: a dispensa e o frigorífico são os alvos perfeitos. Quem tem este tipo de comportamentos, ou seja, este perfil de alimentação, favorece o aumento do peso por diminuir o seu metabolismo e favorecer o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras, açúcares e sal, logo de calorias.

 

Reprograme os horários das suas refeições:

À maioria das pessoas alterar a rotina de trabalho é algo que não está ao seu alcance, só quem trabalha por conta própria é que pode ter essa disponibilidade mas por vezes por falta de motivação não fazem ou não querem fazer…continuando com o que estava a escrever…mas melhorar a alimentação é possível! O início dessa mudança deve começar pelos horários, ou seja, não se deve ficar por mais de 3 horas sem comer. Se isso acontecer, o nosso organismo começa a “poupar” energia e o nosso metabolismo fica reduzido. E nestas situações como o organismo queima menos calorias, logo gasta menos energia para desempenhar as mesmas funções, a pessoa acaba por aumentar o peso.

 

VEJA TAMBÉM: O QUE COMER NA PRAIA? FAÇA A LANCHEIRA CERTA

 

Refeições rápidas, mas saudáveis:

Sem tempo para comer o que quer que seja, muitas destas pessoas optam por refeições rápidas (do tipo fast-food). As preferências são sempre as mesmas sanduíches, pizzas, hambúrgueres, salgados, bolos, sobremesas, etc, ou seja, refeições já confecionadas e prontas para comer. Não há a necessidade de se ficar à espera pela comida. E na minha opinião são a pior opção para “matar” a fome. A recomendação que sugiro para estas situações é escolher uma sanduíche de pão integral ou de mistura com peito de frango, ou de peru grelhado, ou de carne assada, guarnecido com umas folhas de alface, rodelas de tomate e cenoura ralada. Para acompanhar um sumo natural de fruta, sem açúcar adicionado. Nos intervalos das grandes refeições se não tem um pequeno intervalo para ir à pastelaria mais perto e comer qualquer coisa, opte por trazer de casa fruta (descascada ou não), barrinhas de cereais simples e iogurtes porque são alimentos fáceis de transportar e podem-se comer em qualquer altura do dia, sem causar grandes transtornos profissionais. E acima de tudo, estes lanchezinhos são nutricionalmente mais completos do que comer qualquer folhado ou salgado.

Artigo anterior

Ivanka Trump encerra a sua marca de moda

Próximo artigo

Praia fluvial de Alcoutim, um mergulho no Algarve serrano