Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Vem aí o Natal! E agora?

Vem aí o Natal! E agora?

Antes que o momento da verdade chegue e que o estrago esteja feito, deixo algumas dicas para tentar superar os excessos, ou melhor dizendo... para minimizar o estrago desta época.

Pinterest Google+
PUB

Pois é… vem aí as festas e com elas os convites, o jantares de Natal, a ceia com a família e todas as festividades feitas em torno da mesa! É difícil resistir e por vezes a consciência pesa ainda mais do que a balança.

 

Ainda ontem estávamos a chegar das férias de verão e já estamos a  menos de um mês do Natal. O tempo passa a correr e, de ano para ano, parece que a velocidade aumenta ainda mais… qualquer dia não precisamos de desmontar a árvore de Natal!

 

Muito apesar de sabermos que o consumo desta altura do ano é fora do normal, tanto em quantidade como em qualidade, muitas vezes digo e repito que não é o dia de Natal o responsável pelo flagelo da obesidade em Portugal e no mundo… mas sim todos os outros 364 dias do ano em que ignoramos as regras básicas de alimentação saudável que assentam na variedade, no equilíbrio e na moderação.

 

VEJA TAMBÉM: VEJA COMO PREPARAR UMA CEIA DE NATAL SUSTENTÁVEL

 

Assim sendo, antes que o momento da verdade chegue e que o estrago esteja feito, deixo algumas dicas para tentar superar os excessos, ou melhor dizendo… para minimizar o estrago desta época que antecede o dia propriamente dito em que somos convidados para os jantares da empresa, das amigas e com os familiares de quem tanto gostamos.

 

– Comece o dia um com um pequeno almoço. Saltar esta refeição para perder peso ou compensar os excessos natalícios pode ser uma estratégia que o vai destabilizar o seu apetite fazer perder o controlo sobre as tentações.

 

– Não tente restringir demasiado a sua ingestão alimentar durante o dia. Irá perder o controlo e descompensar ao final do dia, naquela hora que gosto de chamar de “hora do lobo”.

 

– Coma várias vezes ao dia para ter a certeza que nunca se senta à mesa com fome.

 

– Inicie a sua refeição principal com uma sopa saciante e baixa em calorias. As sopas detox podem ser uma óptima solução para reduzir a necessidade de exagerar na refeição principal.

 

– Se por acaso comeu algo que sabe não constar na dieta, não deixe que o peso na consciência abale a sua determinação. Tente compensar e voltar à rotina saudável.

 

– Hidrate-se! Para beber água não precisa de passar fome. Opte por chás, infusões ou tisanas funcionais que o ajudem a drenar e a controlar o apetite.

beber água

– Não acredita na solução milagre, que prometa perda de peso rápida em pouco tempo e sem esforço. Sem alteração de hábitos não há tratamento que funcione.

 

– Tenha a certeza que juntamente com as opções menos saudáveis, mas tão tradicionais desta altura do ano, existem também opções alternativas e nutricionalmente mais equilibradas. Assim pode ir intercalando com “uma no cravo e outra na ferradura”.

 

– Tenha a certeza que, independentemente do seu prato, o acompanha sempre com uma boa porção de vegetais, sejam eles crus ou cozinhados.

 

Uma dica que costumo dar para a generalidade dos doces de Natal é:

Imagine uma porção: 1 prato de sobremesa, por exemplo. Nele poderá colocar os doces à escolha que conseguir, retirando uma pequena amostra de cada. Pode dividir com o familiar sentado ao lado ou alguém que, tal como nós, está preocupado em não deitar tudo a perder neste Natal, mas que mesmo assim não quer abdicar dos sabores e da tradição da época.

 

Costumo dizer em consulta que “não precisamos de provar todos os sonhos da travessa para sabermos que este ano estavam mais ou menos bons!”

 

Boas Festas!

Artigo anterior

Beber café associado à diminuição do risco de insuficiência cardíaca

Próximo artigo

Combata a depressão de inverno