Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Vamos plantar?

Vamos plantar?

Começou a primavera. Termina uma época mais fria e a temperatura começa a aquecer. Os dias vão ficando longos e as noites mais curtas, a natureza renasce. Portanto, esta é a época ideal para começar a sua aventura na produção caseira de produtos biológicos.

Pinterest Google+

A plantação do seu próprio alimento é sempre uma bom para a saúde e bem-estar da família, sobretudo porque passa a consumir os produtos com uma frescura que não consegue quando adquire em qualquer supermercado, pois é colhido no momento de consumo e depois porque pode controlar todos os produtos com que alimenta as plantas, reduzindo ao máximo os produtos químicos a utilizar. Vou deixar algumas dicas para esta nova aventura.

 

Comece por planear exatamente o que pretende. É fundamental perceber o espaço que tem disponível, quer seja na varanda, no terraço, no quintal ou até no parapeito da janela. É de todo fundamental fazer alguns preparativos:

 

Local – deve ser um local de fácil acesso, com boa exposição à luz natural, proximidade de um ponto de água, algum arejamento.

 

Recipientes – a escolha do recipiente deve ter em atenção o espaço disponível e a espécie que se vai plantar, pois o tamanho das raízes varia de espécie para espécie, e a profundidade do solo deve ser adequada ao seu crescimento. Os recipientes devem ter uma drenagem adequada, pelo que deve ser permeável e na sua base deve colocar-se material grosseiro como pequenas pedras, pedaços de loiça, de tijolos ou de argila expandida.

 

Veja também: Adelaide, a plataforma que une o produtor ao consumidor

 

Solo – é um meio vivo, determinante para a sustentabilidade da vida na terra, é extremamente importante para o desenvolvimento das plantas, é onde se encontram os minerais e a água necessárias à fotossíntese, pelo que se deve ter muita atenção para com o mesmo. Em agricultura biológica, preserva-se as características do solo e a sua melhoria continua. Existem substratos preparados à venda em casas da especialidade e adequados à produção biológica. Em alternativa, e se tiver essa oportunidade, pode utilizar um substrato natural que permita o arejamento das raízes e a drenagem do excesso de água.

 

Espécies – a escolha das espécies deve ser cuidadosa e atender ao ciclo natural da mesma, por exemplo, para conseguir produção de curgetes no inverno tem de se criar condições próprias para o seu crescimento e desenvolvimento. Portanto agora vamos escolher espécies da primavera. Pode optar por adquirir sementes ou já pequenas plantas que podem ir direto aos recipientes. Deve ter sempre em atenção se quer as sementes que  as plantas não são Organismos Geneticamente Modificados (não OGM).

 

As melhores escolhas para março: alface, beterraba, cebola, cenoura, couves, ervilhas, espinafres, favas, feijão de trepar, lentilhas, melão, melancia, nabiças, nabos, rabanetes, salsa, coentros, tomate, curgetes, pimentos, acelgas.

 

Nas próximas publicações, daremos mais algumas dicas, como por exemplo o controlo/prevenção de pragas, consociações, entre outros. Até lá, bons cultivos…

Artigo anterior

Pais preferem produtos naturais e biológicos

Próximo artigo

Qual o destino da sua primeira viagem? Conheça o top 10 de preferências