Home»ATUALIDADE»EDITORIAL»Vamos fazer deste um planeta grande outra vez

Vamos fazer deste um planeta grande outra vez

Todos os dias se trava uma luta ente a proteção e a agressão ao meio ambiente. Se, por um lado, vimos com agrado notícias que dão conta de projetos a favor do ambiente, por outro, pululam nos noticiários e demais suportes jornalísticos medidas catastróficas para o planeta Terra.

Pinterest Google+
PUB

Está a decorrer uma campanha mundial – que se proclama a mais ambiciosa de sempre – para proibir testes de produtos de cosmética em animais. Promovida pela marca The Body Shop e pela organização Cruelty Free International, a campanha visa, até 2020, revolucionar a indústria da beleza e proteger assim milhões de animais em todo o mundo.

 

No mesmo dia, é anunciado que os EUA – na pessoa do seu presidente Donald Trump – decidiram abandonar o Acordo de Paris, assinado em 2015, e que foi o culminar de 20 anos de negociações entre centenas de países para tomarem medidas globais para a preservação do meio ambiente.

 

Ora aqui está, uma no cravo, outra na ferradura! E bem o ironizou Emmanuel Macron, o jovem (de idade e posto) presidente francês, ao comentar esta saída com uma frade de campanha de Trump, agora adaptada: «Vamos fazer deste um planeta grande outra vez».

 

No dia 5 de junho, assinala-se o Dia Mundial do Ambiente. Continuamos a poluir a nossa casa, as alterações climáticas não são uma invenção da China e estão aí. Vários fenómenos climatéricos o provam e cientistas de todo o mundo atestam-no. Custa-me ver tantas agressções ao ambiente. Eu, que até um minúsculo papel rasgado de um rótulo coloco na reciclagem de papel.

 

Não sei se é uma questão de educação ou de egoismo, mas o certo é que cada um olha para o seu umbigo e não quer saber das consequências dos seus atos para o planeta, porque ‘daqui a 50 anos já cá não estou’. Felizmente, muitos cidadãos e organizações continuam a lutar por este bem comum. Haja esperança.

 

Boa semana.

 

Artigo anterior

Mala Birkin bate recordes ao ser leiloada por 380 mil euros

Próximo artigo

A beleza não é imediata: é preciso pensar para perceber o que é bonito