Home»ATUALIDADE»LANÇAMENTOS»Unilever anuncia alternativas veganas e novas metas de vendas para alimentos de base vegetal

Unilever anuncia alternativas veganas e novas metas de vendas para alimentos de base vegetal

Dando seguimento à iniciativa "Future Foods", a empesa pretende ajudar as pessoas a transitarem para dietas mais saudáveis e, assim, contribuírem para a redução da pegada ambiental da cadeia alimentar. O mercado de alimentos à base de vegetais está a crescer cerca de 15% ao ano.

Pinterest Google+
PUB

A Unilever anuncia hoje uma nova meta de vendas globais de mil milhões de Euros de alimentos de origem vegetal alternativos à carne e laticínios, nos próximos 5 a 7 anos. O crescimento será impulsionado pelo lançamento da marca The Vegetarian Butcher, bem como de alternativas veganas de marcas como Hellmann’s, Magnum e Olá.

 

Estas metas são parte da iniciativa “Future Foods”, lançada com dois objetivos principais: ajudar as pessoas a transitarem para dietas mais saudáveis e, assim, contribuírem para a redução da pegada ambiental da cadeia alimentar.

 

VEJA TAMBÉM: A DIETA VEGANA VEIO PARA FICAR. SAIBA COMO CONSTRUIR UMA ALIMENTAÇÃO DE BASE VEGETAL

 

Hanneke Faber, presidente da divisão de Foods & Refreshment da Unilever, afirma que «sendo a Unilever uma das maiores empresas alimentares do mundo, é seu dever contribuir para a transformação do sistema alimentar mundial. O nosso papel não é decidir o que as pessoas querem consumir, mas cabe-nos a nós apresentar soluções mais saudáveis e à base de vegetais que sejam acessíveis a todos. Estas metas são ambiciosas e abrangentes e demonstram o nosso compromisso para sermos uma força para o bem».

 

A Unilever, que também detém marcas como Lipton, Ben & Jerry’s e Knorr, assume também o compromisso de reduzir para metade o desperdício alimentar e melhorar os padrões nutricionais de todas as suas marcas. As metas anunciadas fazem parte da nova iniciativa global da Unilever, a “Future Foods”, para apoiar um sistema alimentar mundial mais saudável e sustentável.

 

O relatório da EAT-Lancet de 2019 mostrou que uma dieta rica em alimentos de origem vegetal e com menor ingestão de alimentos de origem animal oferece benefícios tanto para a saúde como para o ambiente.

 

VEJA TAMBÉM: FONTES DE PROTEÍNA PARA VEGETARIANOS E VEGANOS

 

Jessica Fanzo, coautora do relatório EAT-Lancet, afirma que «em média a dieta diária de uma pessoa precisará de mudar radicalmente nas próximas três décadas para garantir que todos têm acesso a alimentos sem que os recursos do planeta se esgotem. Ao melhorar a produção de alimentos e do ambiente alimentar, transformando os hábitos alimentares e reduzindo o desperdício alimentar, podemos começar a solucionar estes problemas. Os compromissos da Unilever são essenciais para ajudar as pessoas a mudar a sua alimentação, com a oferta de alimentos mais saudáveis, sustentáveis e acessíveis aos consumidores».

 

O mercado de alimentos à base de vegetais está a crescer com uma taxa anual composta de 15,8%, devendo alcançar 35,4 mil milhões de dólares até 2027. O Barclays estimou em 2019 que o mercado de produtos à base de vegetais poderá crescer mais de 1.000% nos próximos dez anos, alcançando 140 mil milhões de dólares até 2029.

 

 

Artigo anterior

10 hábitos que prejudicam os dentes e o sorriso

Próximo artigo

Empreendedorismo: sete passos para impulsionar a sua carreira ou negócio