Home»GLAMOUR»MODA»Tyra Banks apazigua guerra entre supermodelos

Tyra Banks apazigua guerra entre supermodelos

Num mundo onde a indústria fashion já não é só para alguns, Tyra Banks pretende brindar à democracia da moda.

Pinterest Google+

A ex- supermodelo Tyra Banks publicou vários ‘posts’ no seu Twitter e uma mensagem no seu site oficial que mostram desagrado perante a atual ‘guerra’ entre as supermodelos dos anos 90 e as atuais modelos que dominam as redes sociais.

 

«Não nos podemos dar todos bem?», escreveu esta semana na rede social. Banks, parte integrante da geração original das supermodelos dos anos 90 e a criadora do reality show americano ‘America’s Next Top Model’, pediu tréguas entre as colegas para que cessem os insultos e as guerras entre si.

 

Veja a galeria: Os truques das celebridades para um corpo invejável 

 

Por um lado, estão as supermodelos dos anos 90 – Claudia Schiffer, Cindy Crawford, Naomi Campbell, etc… Por outro, a geração de ‘modelos Instagram’, liderada por Gigi Hadid e Kendall Jenner, que são seguidas por milhões de pessoas nas redes sociais.

 

Numa entrevista no tapete vermelho à ‘Vanity Fair’, a veterana Stephanie Seymour questionou se Jenner e Hadid se apelidavam de supermodelos. «Elas são completamente diferentes de nós. As supermodelos são algo do passado. Elas merecem o seu próprio título. Kendall e Gigi são meninas bonitas, têm o meu apoio, mas precisam do seu próprio nome», afirmou a modelo.

 

Veja a galeria: Os biquínis das celebridades

 

Entre risos, Seymour respondeu que se deviam chamar «bitches of the moment», (cadelas do momento, em português).

 

Como esperado no mundo digital, a resposta veio rápida e Jenner escreveu no seu site: «Ninguém está a tentar roubar nada a Stephanie Seymour ou a tentar ser ela. Na verdade, eu admirava-a. Ser ‘supermodelo’ é relativo. Se as pessoas nos quiserem chamar de ‘supermodelos’ agora, não retira qualquer mérito às supermodelos do passado».

 

Na carta aberta escrita por Tyra Banks no seu site, a modelo, de 42 anos, tenta suavizar a luta e fala da valorização do trabalho duro das duas gerações, analógico e digital.

Artigo anterior

Os óculos de sol das it girls

Próximo artigo

A mansão Airbnb de Gwyneth Paltrow