Home»S-Vida»Trabalha com as mãos? Atenção à síndrome do túnel cárpico

Trabalha com as mãos? Atenção à síndrome do túnel cárpico

Trabalhar com as mãos dia após dia pode representar uma sobrecarga negativa, causando dor, dormência e fraqueza nas mãos.

Pinterest Google+
PUB

A síndrome do túnel do carpo é um problema que pode afetar muitos tipos de ocupações, desde quem trabalha com computadores, a até agricultores, motoristas, trabalhadores de fábricas e da construção, etc.

 

O túnel cárpico é uma condição causada pela compressão do nervo mediano localizado no punho. Esse nervo fornece sensibilidade ao polegar e aos dedos indicador, médio e parte do anelar, além de enviar sinais aos músculos ao redor da base do polegar.

 

Algumas das causas da síndrome do túnel cárpico incluem problemas médicos como artrite, gota, diabetes, amiloidose, infeções, massas e lesões graves no punho.

 

VEJA TAMBÉM: PREPARE-SE PARA DORMIR BEM: DICAS DE UMA MÉDICA

 

Outras causas são as condições ambientais ou do local de trabalho que envolvem apertos forçados e repetitivos, e o uso de máquinas pesadas e ferramentas manuais vibratórias.

 

Os sintomas da síndrome do túnel cárpico incluem:

  • Dormência e formigamento nos dedos
  • Inchaço e desconforto nas mãos e nos dedos
  • Fraqueza, especialmente ao apertar e segurar
  • Derrubar objetos
  • Acordar à noite para balançar as mãos
  • A dormência nos dedos é a primeira coisa que acontece pela manhã

 

Diagnóstico da síndrome do túnel cárpico

Para determinar se uma pessoa tem a síndrome do túnel do carpo, um especialista em ortopedia analisará o histórico de sintomas e realizará um exame físico nas mãos e punhos.

 

Outros exames podem ser realizados ou solicitados, entre eles:

  • Teste de discriminação de dois pontos nas pontas dos dedos para identificar em quais dedos houve diminuição de sensibilidade
  • Teste de Tinel, que é realizado tocando o nervo no túnel do carpo no pulso para ver se ocorre formigamento nos dedos
  • Teste de Durkan, que envolve pressionar o polegar sobre o nervo no túnel do carpo no pulso para verificar se a dormência ou formigamento piora
  • Raios X na mão afetada

 

Tratamento da condição

As estratégias de tratamento são divididas em medidas não cirúrgicas e cirúrgicas. Os tratamentos não cirúrgicos incluem o uso de munhequeira ortopédica no período noturno e a aplicação de injeções de cortisona.

 

A intervenção cirúrgica para a síndrome do túnel cárpico é uma libertação do túnel do carpo. A parte superior do túnel do carpo é dividida, o que alivia a pressão no nervo médio. A cirurgia pode ser aberta ou endoscópica.

 

Tanto a cirurgia aberta quanto a endoscópica são procedimentos ambulatoriais. A cirurgia endoscópica é minimamente invasiva. Ela é realizada em centro cirúrgico com ou sem sedação leve.

 

Após o medicamento ser injetado para anestesiar a palma da mão e o punho, uma pequena incisão é feita próxima ao punho. Uma pequena câmara é inserida pela incisão dentro do túnel do carpo. O cirurgião inspeciona o túnel e, em seguida, usa uma lâmina acoplada à câmara para cortar o ligamento carpal transverso (a parte superior do túnel) para aliviar a compressão do nervo.

 

Para obter os melhores resultados após a cirurgia, não deixe de consultar um cirurgião ortopédico especialista em mãos caso a dormência e formigamento ainda sejam intermitentes em vez de constantes.

 

Prevenção da síndrome do túnel cárpico

Não existem estratégias comprovadas para evitar a síndrome do túnel cárpico, mas é possível minimizar o estresse nas mãos e punhos com as seguintes medidas:

  • Reduzir a força e relaxar a empunhadura.
    Se o seu trabalho envolver a operação de caixas registradoras ou digitar em um teclado, por exemplo, pressione as teclas suavemente.
  • Fazer pausas breves e frequentes.
    Alongue e flexione suavemente as mãos e os punhos periodicamente. Alterne as tarefas sempre que possível. Isso é especialmente importante se usar equipamentos que vibram ou exigem que exerça muita força. Mesmo poucos minutos a cada hora podem fazer diferença.
  • Observar a postura.
    Evite flexionar o punho totalmente para cima ou para baixo. A posição relaxada e mediana é a melhor.
  • Melhorar a postura.
    A postura incorreta causa a inclinação dos ombros para frente, causando encurtamento dos músculos do pescoço, dos ombros e comprimindo os nervos do pescoço. Isso pode afetar os punhos, dedos e mãos, além de poder causar dor no pescoço.
  • Manter as mãos aquecidas.
    É mais provável desenvolver dor e rigidez nas mãos se você trabalhar em um ambiente frio. Se a temperatura no trabalho não estiver sob seu controle, use luvas sem dedos para manter as mãos e os punhos aquecidos.

 

Se estiver a sentir sintomas, procure um especialista em ortopedia para determinar o melhor tratamento e continuar trabalhando ou voltar para o trabalho.

 

Por Kristin Karim

Cirurgia ortopédica na Mayo Clinic, EUA

 

Artigo anterior

Estratégia integrada para acabar com a celulite antes do verão

Próximo artigo

Comer de forma intuitiva. A nova dieta?