Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»Toys “R” Us vai abrir 25 lojas e aposta em experiências imersivas

Toys “R” Us vai abrir 25 lojas e aposta em experiências imersivas

No sábado, 15 de setembro, a marca inaugura uma nova loja no Centro Comercial Islazul, em Madrid. A nova direção da empresa, liderada pelo diretor-executivo Paulo Sousa Marques, apresenta um novo modelo de negócio e garante que vai manter os 1300 postos de trabalho em Espanha e Portugal.

Pinterest Google+

Mais experiências imersivas nas lojas, zonas de jogo, espaços próprios para experimentar os brinquedos. A nova direção da Toys “R” Us apresentou esta quinta-feira os objetivos da empresa e explicou o modelo que a marca vai seguir nos próximos cinco anos, que prevê a abertura de 25 lojas de proximidade, algumas delas em formato de franchising.

 

Depois do processo de compra, por parte da sociedade de investimento Green Swan, em 60% da empresa, e os restantes 40% por parte da antiga equipa de direção, o diretor-executivo da Toys “R” Us Iberia, Paulo Sousa Marques, o presidente do Conselho de Administração da Green Swan, Paulo Andrez, o anterior diretor-geral e atual líder do Conselho Consultivo do presidente, Jean Charretteur, e a antiga direção da empresa, que se mantém nesta nova etapa, detalharam todos os próximos passos da famosa marca de brinquedos.

 

VEJA TAMBÉM: YOUTUBE KIDS CHEGA A PORTUGAL

 

A Toys “R” Us não mudará a sua marca, nem em Espanha, nem em Portugal, pelo vínculo afetivo e o reconhecimento que tem entre as crianças e as suas famílias mas, nos próximos meses, depois de se desvincular dos Estados Unidos, vão ser aplicadas novas medidas com o objetivo de gerar uma relação mais próxima com os clientes.

 

Segundo afirmou Paulo Sousa Marques, o novo diretor-executivo da Toys “R” Us, «nos próximos cinco anos vão ser abertas 25 novas lojas express em cidades mais pequenas ou em centros urbanos em que já exista uma loja Toys “R” Us», assegurando que estes novos estabelecimentos constituem «a base de expansão da empresa e medio e longo prazo». Neste sentido, explicou que muitas das novas lojas serão lançadas, pela primeira vez, segundo a fórmula do franchising.

 

Para além disto, Paulo Sousa Marques indicou que a Toys “R” Us estudará a abertura de novas grandes lojas, com superfície similar às atuais, destacando que em qualquer caso, e para além das dimensões dos espaços, uma das principais novidades será que todos os estabelecimentos terão o mesmo desenho, pensado «para que o cliente tenha uma experiência de jogo e possa ter interação com os brinquedos. Assegurou ainda que esta mudança se verificará na nova loja do Centro Comercial Islazul, que será inaugurada este sábado e cujo modelo será implantado, a partir de outubro, em todas as mais de 50 lojas da marca.

 

VEJA TAMBÉM: TORNE O REGRESSO ÀS AULAS MAIS FÁCIL PARA OS SEUS FILHOS

 

Ainda, Paulo Sousa Marques sublinhou que a Toys “R” Us quer ampliar as idades dos seus públicos. O objetivo será chegar às crianças desde o primeiro momento e, desta forma, dar mais protagonismo à marca própria Babies “R” Us, trabalhando também com mais referências para responder às necessidades das crianças a partir dos oito anos. Durante esta apresentação, a atual direção destacou que, apesar das dificuldades dos últimos meses para a liquidação noutros mercados, a Toys “R” Us é um projeto sólido que atualmente, e depois da aquisição, conta com um património líquido de 112 milhões de euros.

 

Depois de acordada a operação, Paulo Andrez explicou que quer aumentar o número de fornecedores locais, quer em Portugal, quer em Espanha, incorporar novos produtos e referências, assim como apoiar a figura do «empreendedor que tenha brinquedos inovadores». “Dar-lhe-emos espaço de venda nas nossas lojas. A inovação é chave nesta nova etapa”, garantiu. «Se a Toys “R” Us se limitar a vender brinquedos teremos um problema no futuro. O potencial da marca não é apenas vender brinquedos, é gerar novas experiências e prestar novos serviços às crianças e famílias», precisou no comunicado divulgado.

 

 

Artigo anterior

Dermatite atópica afeta 20% das crianças em alguma fase da sua vida

Próximo artigo

New arrivals: instinto animal