Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»Tipos de processador de alimentos e como escolher

Tipos de processador de alimentos e como escolher

Um processador de alimentos é um eletrodoméstico multifuncional que o pode ajudar na cozinha, executando as tarefas frequentemente enfadonhas e demoradas. É um aparelho doméstico muito versátil capaz de picar, misturar, ralar, fatiar, espremer/centrifugar e, por vezes, amassar e cozinhar.

Pinterest Google+
PUB

Tal como outros eletrodomésticos mais modernos (como os aspiradores robot, robots limpa vidros ou vassouras elétricas sem fios, os processadores de alimentos ou robots de cozinha foram também eles concebidos para facilitar as tarefas domésticas diárias. Portanto, é um verdadeiro ajudante de cozinha que lhe permite reduzir significativamente o tempo de preparação e o esforço manual, mesmo na preparação de pratos mais elaborados tais como pizzas, massa caseira, sobremesas, gelados, molhos e muito mais.

 

Estes eletrodomésticos evoluíram ao longo do tempo e o mercado oferece agora muitas soluções, existindo muitas marcas a operar no sector: para além do icónico Bimby da Vorwerk, encontramos Kenwood, Create, Bosch, Braun, KitchenAid, Electrolux, Silvercrest, Ariete, Klarstein, Moulinex e Newcook, entre outras.

 

Pode deduzir-se que nem todos os processadores de alimentos são iguais ou têm a mesma funcionalidade, pelo que é necessário escolher o produto mais adequado para o uso que se pretende fazer dele.

 

Processador de alimentos multifuncional

Existem vários tipos de processador de alimentos disponíveis no mercado. Por exemplo, existem uns com tigela fixa e outros permitem que a tigela seja removida para facilitar a limpeza. Uns com um motor mais potente e outros cuja potência do motor poderá limitar a preparação de determinadas receitas.

 

Dentro dos processadores de alimentos programáveis, podemos destacar os ditos “inteligentes”. Possuem conectividade Bluetooth, podem ser emparelhados com a aplicação dedicada para smartphones e tablets. Permitem-lhe gerir a sua lista de compras, consultar centenas de receitas e programar o funcionamento com bases nestas, bastando carregar a receita desejada e seguir os passos indicados pelo aparelho.

Misturador planetário

Muitas pessoas pensam em processador de alimentos e em misturador planetário, como sendo o mesmo produto. Na realidade, são duas categorias diferentes e recomendadas para usos diferentes.

 

O misturador planetário caracteriza-se pelo seu braço mecânico e pelo seu movimento semelhante ao dos planetas. O movimento planetário permite massas mais uniformes e é geralmente recomendado para a preparação de massas, pão, pizza, bolos e afins.

 

Como escolher um processador de alimentos?

Para além do preço, há vários fatores a ter em conta na escolha do melhor processador de alimentos para as suas necessidades.

 

Tamanho e capacidade do processador de alimentos

É necessário ter em conta o espaço disponível na cozinha, tanto para o posicionamento do robot e dos seus acessórios como para o bom funcionamento. O tamanho do produto também influencia o tamanho dos recipientes e, portanto, as doses e quantidades com que se pode trabalhar.

 

Acessórios e funções

Dependendo das necessidades e da utilização prevista do processador de alimentos, é importante verificar que acessórios são fornecidos. Entre os mais comuns encontram-se discos de ralar, discos de fatiar, discos de fatiar em juliana, espremedor, centrifugadora, batedeira, lâminas de amassar e lâminas de picar.

 

Os modelos mais avançados incluem uma função de cozedura, incluindo a vapor, com temporizadores predefinidos e programas automáticos.

Potência do motor

A potência do motor do processador de alimentos influencia bastante os tempos de preparação e a quantidade de preparações possíveis. Se a intenção é processar alimentos que requerem mais esforço (gelo ou alimentos mais rijos), será necessário contar com um motor bastante potente. Se estiver prevista uma utilização mais básica (tal como cortar vegetais e verduras) até mesmo 500W poderá ser suficiente. Em geral, os melhores processadores de alimentos têm uma potência de pelo menos 800W, com modelos mais avançados a excederem os 1000W.

 

Facilidade de utilização e manutenção

Por se tratar de um aparelho doméstico para uso diário, é importante que o processador de alimentos seja fácil de montar e seguro de utilizar. É bom verificar a presença de pés antiderrapantes ou de ventosas para assegurar a estabilidade quando em funcionamento. É também importante certificar-se de que os materiais plásticos estão isentos de BPA, uma substância nociva para a saúde.

 

O tipo, qualidade e resistência dos materiais afetam tanto o manuseamento como a longevidade do produto. Por exemplo, os recipientes de vidro são geralmente mais duráveis do que os de plástico.

 

Analise bem todas as propostas disponíveis e facilmente identificará a mais adequada às suas necessidades.

Artigo anterior

Preparar um piquenique: o que não pode esquecer

Próximo artigo

Cuidados com os olhos em tempo de calor