Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Tem a certeza de que quer continuar a fumar?

Tem a certeza de que quer continuar a fumar?

Se é fumador, certamente já leu incontáveis vezes a frase: “Fumar prejudica gravemente a saúde!” Já parou para pensar no que realmente isto significa?

Pinterest Google+
PUB

O fumo do tabaco contém mais de quatro mil substâncias! Além da nicotina, possui substâncias com efeitos tóxicos e irritantes (como o monóxido de carbono, a acetona, o metano, o formaldeído ou a amónia), outras com efeitos cancerígenos (como as nitrosaminas, as aminas aromáticas e os aldeídos) diversos metais pesados e substâncias radioativas (como o polónio-10).

 

Muitas destas substâncias existem na folha do tabaco, outras resultam da absorção pela planta de substâncias existentes no solo ou no ar, como os pesticidas e os fungicidas, e outras ainda são adicionadas durante o processamento do tabaco.

 

Falemos das mais comuns:

O QUE É A NICOTINA?

A nicotina é uma substância com propriedades psicoativas, alterando o estado de humor, que existe na planta e no fumo do tabaco. Atinge o cérebro em poucos segundos, após a absorção através dos pulmões e/ou mucosa da boca ou nariz, espalhando-se através da corrente sanguínea a todo o organismo. A nicotina atua sobre o sistema nervoso central levando ao desenvolvimento da dependência do tabaco, ou seja, cria no organismo a necessidade de fumar.

 

VEJA TAMBÉM: DGS EXPLICA COMO DEIXAR DE FUMAR EM 15 PASSOS

 

O QUE É O ALCATRÃO?

Chama-se “alcatrão” ao conjunto de partículas sólidas microsscópicas suspensas no fumo do tabaco. É o alcatrão que provoca o amarelecimento dos dedos e dos dentes dos fumadores. O alcatrão contém mais de 3500 substâncias químicas, entre as quais poderosos cancerígenos.

 

O QUE É O MONOXIDO DE CARBONO?

Trata-se de um gás inodoro (sem cheiro) que quando inalado em grandes quantidades se torna mortal. Forma-se durante a combustão do tabaco e é tóxico para o organismo, reduzindo a capacidade do sangue para transportar oxigénio dos pulmões às células dos tecidos e órgãos.

 

Este gás está associado ao desenvolvimento de doença isquémica cardíaca (enfarte do miocárdio). Todos os produtos do tabaco são nocivos para a saúde, não havendo um limiar seguro de exposição.

 

MAS AFINAL, O QUE FAZ O TABACO À SAÚDE?

Está claramente comprovado que fumar aumenta exponencialmente o risco de vir a ter:

– vários tipos de cancro, nomeadamente cancro do pulmão, da garganta e da bexiga;

– doenças respiratórias, como tosse crónica, expetoração e bronquite crónica;

– doenças cardiovasculares, como enfarte agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e isquemia dos membros inferiores (amputações do pé/perna);

– infertilidade.

Os estudos científicos comprovam que fumar reduz a longevidade, ou seja, leva a morte prematura. As pessoas que deixam de fumar vivem em média mais 10 anos, quando comparadas com aquelas que continuam a fumar. Os fumadores que param antes dos 30/34 anos recuperam os anos de vida potencialmente perdidos devido ao tabaco, diminuindo significativamente o risco de morte prematura. Mesmo quando se para de fumar aos 60 anos de idade, ainda se podem recuperar 3 anos de esperança de vida.

 

E OS NÃO FUMADORES EXPOSTOS?

Além de deteriorar gravemente a saúde da pessoa fumadora, a exposição ao fumo ambiental do tabaco pelos não fumadores, em casa, em veículos, nos locais de trabalho e em espaços públicos fechados é um grave risco para a saúde dos não fumadores. Não existe uma quantidade mínima segura! Qualquer fumo inalado pelos seus familiares, amigos ou colegas de trabalho irá pô-los em risco!

Deixar de fumar é a melhor decisão que uma pessoa fumadora pode tomar para melhorar a sua saúde e a saúde dos que o rodeiam.

 

BENEFÍCIOS DE PARAR DE FUMAR

Ao longo do tempo…

  • 20 minutos: o batimento cardíaco e a pressão arterial baixam (para o normal).
  • 12 horas: o nível de monóxido de carbono no sangue regressa aos valores normais.
  • 2 semanas a 3 meses: o risco de enfarte de miocárdio diminui e a função pulmonar melhora. Começa a respirar melhor e a sentir mais energia. O olfato e o paladar melhoram;
    Os doentes diabéticos passam a controlar melhor a sua doença.
  • 1 a 9 meses: a tosse e a falta de ar diminuem. Sente um aumento gradual do bem-estar geral, acompanhado de mais vitalidade.
  • 1 ano: o risco de doença cardíaca diminui para metade do de um fumador.
  • 5 anos: o risco de AVC diminui, ficando semelhante ao das pessoas que não fumam.
  • 10 anos: o risco de cancro do pulmão é cerca de metade do de um fumador. O risco de cancro da boca, garganta, esófago, bexiga, rim e pâncreas também diminui.
  • 15 anos: o risco de doença cardíaca é igual ao de um não-fumador!

 

PORQUE É DIFICIL DEIXAR DE FUMAR?

Algumas pessoas param de fumar com relativa facilidade, não experienciando sintomas desagradáveis. Contudo, parar de fumar é uma tarefa árdua para a maioria dos fumadores.

 

O fumador dependente de tabaco terá de lidar com os sintomas de privação que a ausência do tabaco provoca. Além disso, terá ainda de aprender a lidar com o desejo de fumar, desencadeado por múltiplos contextos ou situações sociais do dia-a-dia.

 

A maioria das pessoas que fumam está bem ciente do que sente quando está mais tempo que o habitual sem fumar. A nicotina atua em múltiplos locais do organismo, em particular nos recetores cerebrais associados à dependência. Quando se pára de fumar, o cérebro e todo o organismo do fumador tem de se adaptar à ausência de nicotina. Os sintomas de abstinência são sinais de que o organismo se está a adaptar à falta do tabaco. Essa fase de adaptação pode ser muito desagradável e difícil de suportar sem apoio, levando a que muitos fumadores tenham recaídas.

 

Sintomas de abstinência: tristeza; dificuldade em dormir; irritabilidade; dificuldade de concentração; nervosismo; sensação de fome; desejo de fumar.

 

A maioria dos casos, os piores sintomas duram entre alguns dias a poucas semanas, mas o desejo de fumar um cigarro pode durar mais tempo. Este desejo é desencadeado por estímulos como a lembrança do tabaco, o ver embalagens de tabaco ou ver pessoas a fumar.

 

Embora estes sintomas sejam desagradáveis, a falta de tabaco e os sintomas de abstinência não são perigosos para a saúde. Existem medicamentos que ajudam a diminuir o desconforto provocado pela carência de nicotina, aumentando a probabilidade de sucesso.

 

E AGORA… QUER DEIXAR DE FUMAR?

A decisão é sua!

Há muitas desculpas para continuar a fumar, que não correspondem à realidade, e só dificultam a sua decisão:

– “Sou saudável, o tabaco não me provoca danos”. O tabaco provoca danos em todas as pessoas.

– “Depois de anos a fumar, os estragos já estão feitos”. Deixar de fumar tem benefícios demonstrados para a saúde em qualquer idade.

– “O tabaco é só um hábito que posso deixar em qualquer altura”. Está demonstrado que o tabagismo é uma dependência, e a nicotina uma droga que cria vício.

 

Enquanto decide o que fazer, pode fazer o balanço entre os prós e os contras de deixar de fumar:

  • O que vê de positivo se continuar a fumar? E de negativo?
  • O que poderá perder se parar de fumar? E o que poderá ganhar?

 

 

Continua em “GUIA PRÁTICO PARA DEIXAR DE FUMAR. PARTE II – 10 PASSOS PARA DEIXAR DE FUMAR “

Artigo anterior

Tem um bebé a caminho? Mantenha a calma e chame um baby organizer

Próximo artigo

Tratar o cancro da tiroide