Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Teleféricos: uma viagem pelas alturas em Portugal

Teleféricos: uma viagem pelas alturas em Portugal

Com inúmeros montes e vales, em Portugal há vários locais onde um teleférico ajudou e ajuda a encurtar distâncias. Mas não só. Facilitadores de uma vista privilegiada, são uma boa maneira de conhecer uma localidade com um enquadramento mais panorâmico. Por cá, temos alguns que fazem as delícias dos que neles viajam. Conheça alguns dos mais emblemáticos teleféricos de Portugal.

Pinterest Google+

Teleférico do Parque das Nações

Este é o mais conhecido atualmente em Portugal e foi criado com fins turísticos. Inaugurado por altura da Expo 98, mantém-se desde então como uma atração turística da cidade. A 30 metros de altura, percorre um belo e tranquilo trajeto ao longo 1230 metros da margem do rio Tejo. A viagem entre os dois pontos dura oito minutos, com vista sobre o rio e o Parque das Nações. Da cabine, podemos avistar o Oceanário, a Doca dos Olivais, o Pavilhão de Portugal, o Pavilhão Atlântico, o Pavilhão da FIL, a estação do Oriente, a Torre Vasco da Gama e também a vizinha ponte Vasco da Gama.

 

Teleférico do Jardim Zoológico

Se quer associar à emoção de andar nas alturas um friozinho na barriga – e não é por ser aberto -, esta é a opção a ter em conta. É que passar apenas a 20 metros acima do covil dos leões garante emoção na certa. É assim o teleférico do Jardim Zoológico de Lisboa.  Aliás, o Zoo indica mesmo que este teleférico «não é aconselhado a pessoas com mobilidade reduzida, problemas cardíacos, vertigens ou grávidas». Mas se não cumpre nenhum destes requisitos, vai gostar de viajar durante vinte minutos numa cabine e ter uma perspetiva diferente dos animais da selva. Foi inaugurado em 1994.

 

VEJA TAMBÉM: AS 20 CIDADES COM AS VISTAS MAIS BONITAS DO MUNDO

 

Teleférico de Vila Nova de Gaia

A fazer lembrar o teleférico do Parque das Nações, em Lisboa, porque também este viaja ao longo da margem do rio, mas neste caso do Douro, já que está localizado em Vila Nova de Gaia. Inaugurado em abril de 2011, percorre uma distância de 562 metros, ligando a Praça da Super Bock, no Cais de Gaia, ao Jardim do Morro, na Avenida da República, junto à Estação Jardim do Morro do Metro do Porto. Das doze cabines que compõem este teleférico, pode avistar o Porto, a Ribeira, os barcos no Douro e o movimento turístico da Cidade Invicta. Aproveite bem, porque a viagem é rápida, dura apenas cinco minutos.

 

Teleférico da Penha

Este é daqueles que encurta distâncias. Faz o transporte entre a cidade de Guimarães e a Montanha da Penha numa viagem de 1.700 metros, alcançado uma altitude de 400 metros em apenas alguns minutos, onde se situa um local de culto no norte do país, o Santuário de Nossa Senhora do Carmo da Penha. O também chamado Teleférico de Guimarães entrou em funcionamento em março de 1995, recebendo visitas de todas as origens, durante todo o ano. Equipado com 40 cabines, permite em algumas delas o transporte de bicicletas. Do seu interior, pode-se observar a encosta da Penha e uma panorâmica de toda a cidade de Guimarães.

 

VEJA TAMBÉM: ESTES SÃO OS 13 PERFIS DE TURISTAS GASTRONÓMICOS. QUAL É O SEU?

 

Teleférico do Funchal-Monte

O Teleférico Funchal-Monte faz a ligação da zona velha da cidade do Funchal ao Monte, na Ilha da Madeira, em aproximadamente 15 minutos, tendo uma vista panorâmica da cidade ao longo do percurso. É composto por 42 cabines de oito lugares cada. Inaugurado em 2000, este teleférico foi construído para recuperar o papel turístico do Comboio do Monte, existente entre 1887 e 1943. O percurso tem aproximadamente 3.200 metros de comprimento inclinado, ao longo do qual vence um desnível de 580 metros.  Já no Monte, e depois de apreciar a paisagem, pode regressar pelo teleférico ou num dos tradicionais “carrinhos de cesto”, que desde há mais de um século deslizam de regresso ao Funchal.

 

Teleférico das Achadas da Cruz

Também na Madeira, este teleférico faz a ligação entre as Achadas da Cruz e a Fajã da Quebrada Nova, localizado no Porto Moniz. Tal como o anterior, faz um percurso inclinado ao longo de uma grande falésia. A paisagem é deslumbrante sobre a natureza verdejante e o azul do mar. Além da função turística e balnear, este teleférico serve, ainda, para facilitar aos agricultores o transporte de colheitas e o acesso às propriedades agrícolas aí existentes.

 

Veja imagens de alguns destes teleféricos na galeria no início do artigo.

Artigo anterior

Fisioterapia na demência: 5 exercícios práticos para manter as funções motoras

Próximo artigo

Bicicletas elétricas conquistam cada vez mais utilizadores