Vera de Melo – Psicologia

Psicóloga clínica. Escreve quinzenalmente à quinta-feira.

Habituámo-nos a fazer tudo, ou quase tudo, de máscara: trabalhar, fazer compras, passear na rua e até a estar com familiares e amigos. A máscara marcou profundamente as nossas vidas nos últimos dois anos e alterou a forma como nos relacionamos e vivemos o dia a dia. Por Vera de Melo.
Mulheres zangadas

“Não suporto a família do meu parceiro” é uma frase que já ouviu dizer várias vezes, ou quem sabe já experimentou esse sentimento. Descubra sete dicas para uma convivência saudável. Por Vera de Melo.
mulher a olhar

O fenómeno não é recente, mas parece ter ganhado adeptos nos últimos tempos. Por Vera de Melo.

Atualmente, todos admitimos que os velhos modelos de parentalidade não funcionam, mas ainda não descobrimos a receita mágica para educar. Provavelmente não existe, não fosse o exercício da parentalidade uma das mais difíceis tarefas do ser humano. Por Vera de Melo.
Homem a apontar dedo

Nunca houve tanto desinteresse intelectual ao mesmo tempo em que há uma quantidade elevada de informação à disposição das pessoas. Assim, ser ignorante hoje é claramente uma escolha. Por Vera de Melo.

Todos os dias somos bombardeados com informação que temos de gerir, sendo esperado de nós uma postura racional, clara e objetiva. Não há tempo, ou não nos permitimos esse tempo, para brincar… Por Vera de Melo.
mulher feliz com roupa colorida

Desde o início da pandemia de COVID-19 que diversas mudanças surgiram na vida das pessoas. Uma que parece ter vindo para ficar é a alteração da forma como nos vestimos.

Vivemos em constante busca de encontrar o nosso lugar no mundo, na vida de alguém, no trabalho, no grupo de amigos. Mas tal não significa ter de se sujeitar a anular-se e a receber menos do que merece. Por Vera de Melo.
Mulher à espera no smartphone

Cada vez mais chegam aos consultórios dos psicólogos pessoas vítimas de ghosting. Uma experiência dolorosa, por vezes, sem motivo aparente, mas que tem impacto direto na autoestima. Por Vera de Melo.

O ano de 2021 terminou com a caixa de e-mail “bombardeada “por textos motivacionais para o novo ano. Tudo o que parecia antes difícil e complexo foi colocado em palavras bonitas levando a que parecesse algo fácil. Infelizmente não é bem assim. Há metas que ainda são difíceis, mesmo que não sejam impossíveis. Por Vera de Melo.