Ana Luísa Pinho – Consumo

Responsável de Marketing. Escreve quinzenalmente à quinta-feira.

A liberdade a que estamos todos privados tem influência em muitas esferas da nossa vida. A criatividade é, sem qualquer dúvida, uma delas. O bloqueio criativo não é certamente exclusivo de uma minoria, mas é certamente mais preocupante para os profissionais que vivem da criação. Por Ana Luísa Pinho.

Nós, aqueles que cresceram com TV a preto e branco, dois canais e um ZX Spectrum que demorava tanto a ligar que perdíamos a vontade de jogar, fomos uns privilegiados. Fomos obrigados a treinar várias capacidades que nos são muito úteis nos dias de hoje enquanto adultos. A capacidade de esperar, a capacidade de gerir o tédio e a...

A ética sempre foi importante para as “boas” organizações, mas é ainda mais importante quando as sociedades atravessam uma pandemia. O momento que vivemos é daqueles em que as marcas, sobretudo as de saúde, têm de ter muito cuidado com a forma como se relacionam com o seu consumidor. Por Ana Luísa Pinho.

As marcas já perceberam, há muito, que janeiro é o mês perfeito para aproveitar o conceito de “começar de novo” e o impulso muito humano de autoaperfeiçoamento que transforma esta época numa excelente oportunidade para capitalizar vendas. Por Ana Luísa Pinho.

A imprevisibilidade é grande e, como ela, a incerteza sobre o consumo e comportamento do consumidor. Neste cenário, como podem as marcas preparar-se para 2021? Por Ana Luísa Pinho.

Como dois amantes, marcas e marketeers, riem, sonham, cantam, dançam e criam, construindo uma casa com alma e coração que mais dia menos dia sairá de portas, em campanhas, em produtos e em serviços, mostrando a paixão que há entre os dois. Por Ana Luísa Pinho.

As marcas já estão a fazer a sua parte na magia com as campanhas de Natal, mas será que vamos conseguir fazer subir a curva no gráfico das vendas como nos anos anteriores? Por Ana Luísa Pingo.

Nos últimos anos a sustentabilidade tomou conta das estratégias das empresas e da gestão de marcas. Ser uma marca mais sustentável é imperativo. Por Ana Pinho.

Ainda que o consumidor tenha convergido das lojas físicas para o digital, o português é um consumidor de sorrisos, de conversas, de hábitos e de tato. Por Ana Luísa Pinho.

Os pais, tios, avós, e primos não gostam de se sentir manipulados pelos “mini-ditadores” que habitam nas suas casas, mas a verdade é que, tal como as marcas, os pais sabem o poder de persuasão que as crianças têm.