Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»Susana Esteves Pinto: “No casamento, o que é tradicional mas sem consistência caiu em desuso.”

Susana Esteves Pinto: “No casamento, o que é tradicional mas sem consistência caiu em desuso.”

A fundadora do site Simplesmente Branco lançou recentemente um projeto que pretende promover Portugal como um destino apetecível para casamentos

Pinterest Google+
PUB

Há um abandono da tradição ou uma modernização da mesma?
Eu diria que há uma modernização: da comida, da decoração, da fotografia e vídeo e do formato da festa. No entanto, não diria que a tradição tenha ficado abandonada. O que é relevante, e tem a ver essencialmente com as pessoas e as emoções, mantém-se. Apenas o que é tradicional mas sem consistência caiu em desuso, isto é o que tem a ver com hábitos e tradições nos serviços e produtos.

 

Concorda com a ideia de que antigamente as bodas eram pensadas para os convidados mas, hoje em dia, os noivos querem cada vez mais aproveitar este dia e pensá-lo à sua medida?
Diria que a ideia se mantém mas o conceito evoluiu. Celebrar o amor é a ideia chave, continua a ser, e proporcionar um dia excecional a quem o está a partilhar connosco também. A diferença é que hoje em dia todo o evento é, ou deverá ser, a cara dos noivos, deve refletir a sua personalidade, gostos, etc. Deve ser um momento único, irrepetível, num contexto que é apenas daquele casal. Acho que podemos dizer que o casamento era um passo no percurso de um casal mas hoje em dia é uma celebração, um marco.

 

Também escreveu o livro “Queres Casar Comigo? – guia prático para um dia muito feliz”. O que é que os noivos podem encontrar aqui?
O que o próprio título explica: um guia prático, detalhado q.b., para atravessar esta viagem sem nervos de maior, entre o entusiasmado e nervoso “Sim!”  e o grande dia. Está organizado por capítulos fundamentais (orçamento, organização, decoração, fotografia e vídeo, etc) e inclui uns extras para deixar os noivos a pensar em algo um pouco diferente, como casar fora de época ou dicas de poupança relevantes e ainda algumas perguntas e respostas frequentes e úteis. Tudo ilustrado com cronogramas e fotografias escolhidas a dedo. Quisemos desmistificar o processo, sugerir boas práticas, partilhar conhecimento e dar ferramentas aos noivos, de forma clara e acessível. Falamos de orçamento e números mas também da importância da empatia e de respirar fundo. Acreditamos que conhecimento é poder e abrimos este livro com uma nota das autoras: “Este livro tem um final feliz!”

 

Na sua opinião, como seria o casamento perfeito em Portugal?
Diferente para cada casal. O meu casamento perfeito seria assim. O da minha amiga Ana, que se casa daqui a duas semanas, inclui um vestido azul escuro dos anos 50, um bolo com lemon curd, várias damas de honra e leitura de votos. Vai ser emotivo, lindo e a cara deles. O importante é o caminho, a motivação, porque queremos isto e como o queremos partilhar com os nossos.

Leia as dicas de Susana Esteves Pinto para ajudar à organização do seu casamento em apenas 10 passos

 

Artigo anterior

Beber vinho tinto ajuda a emagrecer

Próximo artigo

Facebook cria opção para eliminar página em caso de morte