Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Sumos ou batidos: quais os mais benéficos?

Sumos ou batidos: quais os mais benéficos?

Por esta altura, prolifera o desejo por sumos e batidos de fruta e vegetais refrescantes. Os seus fãs acreditam que ingerem grandes quantidades de nutrientes, mas podem estar a perder mais do que pensam.

Pinterest Google+
PUB

Um estudo da Universidade de Saúde Pública de Harvard, EUA, salienta que o consumo de frutas inteiras está associado a um risco significativamente menor de diabetes tipo 2, enquanto que o consumo de sumo de fruta tem o efeito contrário. E a razão está no facto de nos sumos não se consumir a fruta ou o vegetal inteiro, extraindo apenas o seu sumo.

 

A fibra presente nos alimentos é digerível pelas bactéricas intestinais que produzem os ácidos gordos de cadeia curta (AGCC) fora do intestino. Os AGCC promovem a saúde de várias formas como, por exemplo, inibindo o crescimento de bactérias nocivas e aumentando a absorção de minerais. Estes ácidos podem estimular a absorção de cálcio e, desta forma, melhorar a densidade mineral óssea.

 

VEJA TAMBÉM: TEM SEMPRE FOME? CONHEÇA ESTES TRUQUES QUE AJUDAM A REDUZIR O APETITE

 

Segundo a informação divulgada pelo site ‘Nutrition Facts’, do reconhcido médico e nutricionista americano, Michael Greger, as nossas bactérias também usam fibras para manter a estrutura e a função normal do intestino, prevenir ou aliviar a diarreia, estimulando o fluxo de sangue do cólon até cinco vezes e aumentando a absorção de fluído e de eletrólitos. O principal combustível para as células que revestem o nosso cólon é butirato, substância que as boas bactérias produzem a partir da fibra. Nós alimentamos essas células e vice-versa.

 

Se a única diferença entre os sumos de fruta e a fruta em si é a fibra porque é que a indústria não adiciona fibra aos sumos? A razão é porque se perde muito mais do que fibra quando se transforma fruta e vegetais em sumo.

 

VEJA TAMBÉM: PASSA MUITO TEMPO SENTADO? EVITE INFLAMAÇÕES COM ESTES ALIMENTOS

 

Na década de 1980, um estudo encontrou uma discrepância na quantidade de fibras num alfarroba utilizada em dois métodos diferentes. A diferença de 21,5% foi identificada não como fibra, mas como polifenois não extraíveis, uma classe de fitonutrientes pensados para promover uma série de benefícios na saúde. A maioria dos fitonutrientes polifenois em plantas está presa à fibra. Os polifenois descem até ao cólon, são libertados pela nossa flora natural e absorvidos pelo nosso sistema.

 

Os resultados sugerem, então, que beber fruta e vegetais num batido é mais benéfico para a saúde do que fazer destes ingredientes um sumo, perdendo assim a sua fibra. Por isso, na hora de escolher, opte pelo batido.

Artigo anterior

Nova rede itinerante vai levar cultura a sete municípios do interior

Próximo artigo

Estamos a perder o contacto?