Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Startup portuguesa desenvolve robot que combate a COVID-19

Startup portuguesa desenvolve robot que combate a COVID-19

A primeira unidade-piloto está em testes no Hospital de Santo António, no Porto. O UV Robot foi desenvolvido pela Follow Inspiration, uma startup europeia de capital nacional que desenvolve tecnologias de ponta.

Pinterest Google+
PUB

Há um novo robot de desinfeção, concebido e produzido em Portugal, que ajuda a prevenir a infeção por COVID-19 e outros vírus e bactérias no ar e em superfícies. O UV Robot foi desenvolvido pela Follow Inspiration, uma startup europeia de capital nacional que, a partir do CEiiA, em Matosinhos, desenvolve tecnologias de ponta. O novo robot combina tecnologia UV com purificador de ar e navegação autónoma, sem qualquer infraestrutura adicional. O primeiro piloto está em testes no Hospital de Santo António, no Porto.

 

O UV Robot faz cobertura de desinfeção de 360º, movimenta-se autonomamente em rotas pré-definidas, podendo circular entre pessoas ou, no caso de ativar a luz UV-C, isoladamente. Conta, ainda, com uma autonomia entre quatro e seis horas, com possibilidade de troca rápida de bateria. Com vários sensores que lhe permitem detetar e contornar obstáculos – e travar rapidamente, se necessário – integra um software central, que possibilita a gestão individual – ou de uma frota –, melhorando os fluxos de organização. Tem uma eficácia de desinfeção de 99,9 por cento, informa a empresa em comunicado.

 

Multipremiada, a startup sediada no Fundão tem patentes concedidas em mercados como União Europeia, EUA e Canadá e registadas no Japão, Brasil ou Emirados Árabes Unidos. A empresa desenvolve tecnologias de ponta para empresas, indústrias e serviços, permitindo a comunicação com todos os softwares, bem como a interação entre os vários robots e a infraestrutura existente. Através do software é possível a manutenção remota, bem como a comunicação em tempo real para alteração de rotas ou mapas.

 

 

Artigo anterior

Probióticos ajudam a prevenir doenças respiratórias nas crianças

Próximo artigo

Para comer melhor: o manual da DGS sobre alimentos ricos em proteína