Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Sopa: um alimento funcional e desintoxicante

Sopa: um alimento funcional e desintoxicante

A sopa é considerada o prato mais antigo do mundo. É fácil de confecionar, acessível e permite ter uma refeição completa sem recorrer a alimentos complexos. É um prato que gera conforto e sacia em simultâneo, tanto que está cada vez mais em voga fazer planos detox com sopas. Conheça um plano semanal.

Pinterest Google+

Todos nós temos memórias de infância, em que a nossa mãe ou a nossa avó nos fazia comer sopa, sobretudo quando estávamos doentes. Porque é cada vez mais importante entender a forma como ao longo dos tempos nos alimentamos, passarei a escrever um novo ciclo de crónicas dedicado às sopas e à forma como ajudam na recuperação metabólica, quer para doentes, quer para quem apenas pretende mudar de hábitos alimentares.

 

A sopa é considerada há muito um alimento fácil de confecionar, acessível a qualquer classe social, sobretudo para as classes mais pobres, porque permite elaborar uma refeição completa sem ser preciso ter alimentos complexos. É um prato que gera conforto e sacia em simultâneo, tanto que, nos dias atuais, está cada vez mais na moda fazer planos de detox com sopas.

 

VEJA TAMBÉM: SOPAS: DEIXE-SE LEVAR PELA CRIATIVIDADE PORTUGUESA

 

De acordo com os registos históricos e antropológicos, a sopa é considerada o prato mais antigo do mundo. Há achados antropológicos que mostram a existência de sopas ainda antes da era do fogo, onde os vegetais e pedaços de carne eram misturados em caldo com água e esmagados para serem consumidos.

 

Estamos em março, começo da estação da primavera, mas também o tempo em que o ciclo diário da estação é muito oscilante em variações térmicas e isso provoca em muita gente gripes e as alergias caraterísticas destas variantes climáticas. É aqui que a sopa assume um papel de eleição como um regenerante que fortalece, sacia e trata. Isto significa que ela vai atuar no metabolismo como um alimento de poder “nutracêutico” (trata e nutre em simultâneo).

 

Em todos os meus planos de nutrigenética, elaborados de forma personalizada para cada paciente, a sopa assume o papel de alimento de eleição para substituir o jantar. É criada como uma iguaria gulosa, elaborada com carinho e focada na necessidade de suprir as carências dos nutrientes essenciais minerais, vitaminas, ómegas e hidratos de carbono complexos. Só desta forma posso garantir a cada pessoa que no período em que o seu corpo recupera e descansa das atividades diárias vai de verdade recuperar a energia gasta.

 

VEJA TAMBÉM: 5 DIAS ÚTEIS, 5 JANTARES VEGETARIANOS PARA A FAMÍLIA

 

RECEITAS: Jantar funcional “Detox 3 dias por semana”

 

  • SEGUNDA-FEIRA

É o começo da semana, onde muita gente no decorrer do fim de semana cometeu excessos alimentares, por isso é importante que o jantar deste dia seja reforçado com sopa depurativa, mas precisa de ser gulosa.

 

Sopa branca

1 cebola branca, média, 3 dentes de alho, 1 molho de manjericão fresco, 3 rodelas de gengibre com casca, 1 cebola roxa grande, 1 nabo médio, 1 xuxu médio com casca, 1 pé de hortelã, 1 batata doce pequena.

 

Preparação:

Coloque ao lume uma panela média, com água até 1/3 da sua capacidade. Lave e descasque os ingredientes. Num recipiente fundo, corte em pequenos cubos cada ingrediente, tempere com um pouco de sal grosso, uma pitada de noz moscada, curcuma e garam masala e reserve até a água entrar em ebulição.

 

Quando verificar que na panela começam a saltar bolhas em fervura, coloque os ingredientes todos juntos e tape, até que levante fervura. Assim que iniciar o processo de fervura, desligue o figão e deixe a mistura arrefecer, para poder consumir.

 

Num prato bonito, coloque 3 conchas desta sopa, complete com 1 fio de azeite e de leite de coco, raspa de limão, raspa de gengibre e pique 3 azeitonas verdes sem caroço. Coma em boa companhia, devagar, mastigando bem e com prazer, sentindo o sabor de cada ingrediente. Se sentir vontade de mais, repita, até ficar saciado(a).

 

Artigo anterior

Eros Porto 2019 marcado por elevada procura de informação sobre sexualidade

Próximo artigo

Madeira celebra 600 anos de existência na BTL