Home»BEM-ESTAR»CORPO»Sofre de dores?

Sofre de dores?

Costuma ter dores sem razão aparente? Não falo daquelas provocadas por uma lesão ou por uma sessão de exercício diferente ou mais forte. E sim das que aparecem do nada! Sente alívio quando toma anti-inflamatórios (como ibuprofeno), mas sabe que a toma contínua arrasa com a sua saúde?

Pinterest Google+

Existem várias abordagens direcionadas ao alívio da dor.

 

Alimentação:

Pela minha experiência, a alimentação joga um papel fundamental! Quando a pessoa aprende mais sobre que alimentos podem aumentar a inflamação e resolve retirá-los do seu dia a dia, o alívio é surpreendente!

 

Quando peço para quantificar a redução da dor 1 mês após a aprendizagem e implementação de estratégias nutricionais anti-inflamatórias, é normal ouvir: “Neste momento tenho menos 70-80% das dores que tinha há um mês”.

 

Contudo os melhores efeitos ocorrem quando se combinam estratégias: aprendizagem sobre alimentação e prática de exercício específico para o perfil do indivíduo em causa.

 

Exercício:

Observo no dia a dia, que o exercício, por si só, também pode ter um efeito muito poderoso no alívio das dores, mesmo sem correção alimentar. Contudo, é mais habitual que o alívio da dor através do exercício esteja relacionado com aquela dor provocada por desequilíbrios ou traumas mecânicos.

 

Mediante uma lesão crónica ou dores associadas a doença reumática, a combinação da alimentação/suplementação com exercício reequilibrador é fundamental para afastar os sintomas dolorosos permanentemente.

 

O exercício também tem um papel fulcral quanto ao aumento do fluxo sanguíneo que permite transportar nutrientes essenciais à nutrição das estruturas afectadas, para além da própria contracção muscular propiciar a produção endógena de substâncias anti-inflamatórias.

 

Pode usufruir finalmente de uma vida sem dores, se combinar uma alimentação anti-inflamatória com um bom programa de exercício!

 

 

Artigo anterior

Pode o mundo ser mais feliz? ONU diz que ‘basta’ cumprir 17 metas

Próximo artigo

Porque aumenta o sexo com a chegada da primavera?