Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Socorro, as férias acabaram!

Socorro, as férias acabaram!

As férias terminaram e pela frente só vê uma longa e extenuante sequência de dias preenchidos com obrigações das 7h às 21h, numa caminhada lenta em direção ao inverno. Já não pode fazer o que bem lhe apetece, à hora que quer e sem dar satisfações a ninguém. É o que está a sentir neste momento? Pois é, talvez esteja com stress pós-férias!

Pinterest Google+

«Existem muitos casos de stress pós-férias, pese embora não se trate de uma situação considerada como patológica. O que acontece, em muitas situações, é alguma dificuldade de adaptação à rotina do trabalho, depois de uma temporada de maior relaxe e longe das obrigações laborais», conta a psicóloga Catarina Rivero.

 

Esta tristeza após as tão esperadas e vividas férias de verão não é assim tão incomum. Alguns estudos desenvolvidos em Espanha e no Brasil apontam para cerca de 40 por cento da população ativa a sofrer de um nível elevado de stress no regresso ao trabalho. Uns mais e outros menos, caracteriza-se por alguma ansiedade, angústia e tristeza. Há também um maior cansaço e irritabilidade que se poderão verificar em algumas pessoas.

 

VEJA TAMBÉM: MANTENHA O ESPÍRITO DE FÉRIAS ENQUANTO TRABALHA

 

Mas são sintomas que se atenuando à medida que se volta a entrar na rotina. «O tempo é um excelente aliado, já que não funcionamos de forma automática e, como tal, a adaptação à rotina de trabalho e tarefas domésticas e familiares não se faz de um dia para o outro», diz a psicóloga, que alerta: «Se o tempo passa e o stress se mantém, será tempo de parar e procurar compreender o que se está a passar. Insatisfação com o trabalho? Com a rotina? Outros fatores pessoais? Pode ser benéfico procurar ajuda de um profissional de psicologia que poderá ajudar a compreender os fatores preponderantes desta situação e definir estratégias adequadas a uma rotina gratificante e sem stress».

 

As situações de stress excessivo no regresso ao trabalho poderão estar ligadas a um período de menor motivação ou satisfação profissional, ou a tensão existente no ambiente de trabalho. A insegurança face à situação laboral pode ser também um motivo de elevados níveis de stress, que é atenuado no período de férias, mas que regressa no período pós-férias. «Em situações mais extremas este stress pode levar efetivamente a menores níveis de desempenho e, claro, absentismo. Estas situações podem ainda ter impacto a nível das relações pessoais, nomeadamente quando tal é acompanhado de irritabilidade ou apatia», refere Catarina Rivero.

 

É importante notar, contudo, que algum stress não tem de ser um sinal de alarme, mas sim um sinal para nos ajudar a pensar como podemos ajustar as nossas rotinas fora do período de férias de forma gratificante, considerando aquilo que depende e que não depende de nós.

 

VEJA TAMBÉM: COMBATA O STRESS PÓS-FÉRIAS

 

Como gerir o stress pós-férias?

O segredo está em planear. E planear significa ter controlo sobre a situação, logo estará também mais confiante para gerir todos os afazeres e compromissos que tem de cumprir neste regresso à rotina. Planei, por isso, também o seu regresso ao trabalho.

 

Antes e ir de férias, avise colegas e parceiros da sua ausência; chegue mais cedo no primeiro dia depois das férias para saber das novidades e dar resposta a emails e situações pendentes. A nível doméstico, e uma vez que ainda deverá ter os filhos de férias, pense antecipadamente onde eles ficarão e como se ocuparão. E, acima, de tudo, divirta-se. Não é porque voltou ao trabalho que o verão acabou. Aproveite os bons dias para conviver com colegas e amigos fora da hora de expediente, organize jantares, convívios e mantenha-se com espírito alegre.

 

VEJA TAMBÉM: DEZ MANDAMENTOS DIÁRIOS PARA TER UMA VIDA FELIZ

 

Terei de reequacionar a minha vida?

Se, porventura, os dias forem passando e o desânimo se mantiver, talvez esteja na altura de reequacionar a vida que leva. Está a fazer aquilo que gosta? O que pode fazer para mudar de rumo em direção ao que na realidade pretende, seja a nível pessoa, ou profissional? O que espera da vida?

 

«Dentro e fora do período de férias é fundamental cada pessoa estar ciente da importância do seu bem-estar, de ter uma vida plena, e identificar e ativar estratégias e atividades que o mobilizem nesse sentido. Uma vida plena é uma vida em que, mesmo nos momentos de mais desafios, o bem-estar se mantém como prioridade ativa em cada dia», refere a psicóloga Catarina Rivero.

 

Por isso, mãos à obra. Seja para retomar a sua rotina ou, quem sabe, começar a altera-la…

Artigo anterior

Campanha alerta para não deitar preservativos na sanita

Próximo artigo

Uvas: use e abuse delas agora