Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia pede mais prevenção para cancro do intestino

Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia pede mais prevenção para cancro do intestino

De acordo com as novas diretrizes internacionais, todas as pessoas, mesmo assintomáticas, a partir dos 45 anos devem ser incluídas num programa de rastreio do cancro do cólon e reto.

Pinterest Google+
PUB

Por todo o mundo, em março, assinala-se o mês de Luta Contra o Cancro do Intestino e a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) volta a sublinhar esta efeméride com a campanha “Seja Pontual, principalmente com a sua Saúde” onde apela à pontualidade dos portugueses para a prevenção, através da deteção precoce por colonoscopia, a partir dos 45 anos.

 

O cancro do intestino é o mais frequente no nosso país. Uma realidade que pode ser alterada com a mudança de atitude dos portugueses, refere a SPG.

 

Diariamente morrem, em média, 11 portugueses por cancro colorretal (CCR), sendo a sobrevivência global aos 5 anos de 50%. Se o diagnóstico for realizado atempadamente, a sobrevivência ultrapassa os 90%. (fonte: United European of Gastroenterology).

 

VEJA TAMBÉM: CANCRO COLORRETAL: PORQUE É TÃO IMPORTANTE A DETEÇÃO PRECOCE?

 

A urgência em alertar a população para a elevada incidência e mortalidade desta doença, que pode ser acautelada através de um diagnóstico eficaz e atempado, levou a SPG a implementar uma campanha de sensibilização com a divulgação um filme apresentado na televisão e redes sociais.

 

A SPG defende a criação de uma estratégia nacional, com igualdade de acesso a todos os cidadãos para uma eficaz prevenção e tratamento. De acordo com as novas diretrizes internacionais, todos as pessoas, mesmo assintomáticas, a partir dos 45 anos devem ser incluídos num programa de rastreio do cancro do cólon e reto.

Para o presidente da SPG, Guilherme Macedo, “a importância do rastreio por colonoscopia, resulta da elevada incidência e mortalidade por CCR em Portugal, e da existência de um tratamento curativo, que é tanto mais eficaz quanto mais precoce for o diagnóstico e deteção das lesões precursoras (pólipos intestinais)”.

 

E acrescenta que “com o recurso à colonoscopia é possível a remoção destas lesões, interrompendo a progressão para cancro evitando assim novos casos. A colonoscopia é, portanto, o método de rastreio por excelência, ao permitir o diagnóstico e o tratamento no mesmo ato, promovendo uma efetiva prevenção da doença”.

 

A colonoscopia é o método de rastreio e prevenção por excelência, ao permitir o diagnóstico e o tratamento no mesmo ato, de potenciais lesões precursoras do cancro do intestino.  Março é o mês de Luta Contra o Cancro do Intestino.

 

Artigo anterior

Feira de São Mateus será a primeira feira certificada como evento sustentável

Próximo artigo

Março é o mês do sável em Vila Franca de Xira