Home»GLAMOUR»BELEZA»Simulação 3D: simular o resultado de uma cirurgia no nosso próprio corpo

Simulação 3D: simular o resultado de uma cirurgia no nosso próprio corpo

Na simulação a três dimensões consegue-se obter uma noção muito aproximada de como ficará a zona corporal depois do procedimento ou cirurgia que se pretende realizar.

Pinterest Google+

Ao longo da minha experiência em consulta, uma questão com que os meus pacientes se debatem bastante é o facto de não saberem ao certo como ficará o seu corpo após o procedimento ou a cirurgia que pretendem. Não obstante, há ainda que gerir a expectativa do paciente que nem sempre é concretizável, pelo menos da forma como previram inicialmente. Desta forma, aliadas ao avanço tecnológico, temos atualmente ferramentas que nos auxiliam bastante nesta fase e que deixam os pacientes bem mais confortáveis com a realização da cirurgia.

 

Falo da simulação 3D que, como o próprio nome indica, é uma simulação a três dimensões em que se consegue obter uma noção muito aproximada de como ficará a zona corporal depois do procedimento ou cirurgia e que pode ser feita em tempo real na consulta, ou através do meu site preenchendo o formulário presente. Como a tecnologia está em constante desenvolvimento, temos ainda um outro fator a salientar: é possível fazer esta simulação no corpo do paciente. Desta forma, é a aproximação mais “real” que podemos apresentar a quem nos procura. Dentro desta vasta área da simulação, temos várias soluções tecnológicas como o CRISALIX® e o Vectra XT 3D.

 

VEJA TAMBÉM: CONHEÇA AS NOVAS PRÓTESES MAMÁRIAS B-LITE

 

O simulador CRISALIX® é um software revolucionário que permite, em tempo real, ver o “antes e depois” de um procedimento ou cirurgia estética. Na prática, são precisas algumas fotografias da zona corporal a alterar que o software irá utilizar e no qual faremos a simulação. A título de exemplo, numa mamoplastia de aumento conseguimos simular os vários tamanhos possíveis, assim como o tipo de próteses (redondas ou anatómicas), utilizando as fotografias e tendo por base as características estruturais da paciente. Desta forma, além de ter uma perceção da mudança que irá acontecer a paciente ganha mais confiança e há uma tomada de decisão informada ao avançar para o procedimento/cirurgia. É também com esta simulação que conseguimos demonstrar que determinado tamanho ou formato de próteses é mais adequado às suas características corporais – falamos dos ajustes que teremos de fazer e assim gerimos de uma forma mais facilitada as expectativas dos pacientes.

 

O software Vectra XT 3D é bastante inovador já que também nos dá imagens “antes e depois”, mas num plano a 360º graus. Este sistema utiliza 12 câmaras digitais que recolhem imagens 3D do paciente construindo posteriormente um modelo tridimensional do seu corpo atual. As imagens são processadas pelo software podendo então ser feita a simulação da cirurgia onde é possível ver o resultado por vários ângulos, a 360º.

 

VEJA TAMBÉM: OS CINCO PROCEDIMENTOS ESTÉTICOS MAIS PROCURADOS PELAS PORTUGUESAS

 

De destacar esta grande vantagem já que por vezes não temos a perceção “certa” do nosso corpo, principalmente visto de trás. Neste sentido, posso analisar com o paciente as várias hipóteses disponíveis e os seus resultados, vendo a que melhor se adapta ao que o paciente pretende e onde se podem esclarecer de forma mais clara todas as questões. Mais uma vez, há uma gestão de expectativas um pouco mais facilitada com esta simulação em modo 360º em que o paciente consegue perceber o impacto que a cirurgia terá no seu corpo, tornando-se mais confiante e tomando uma decisão informada.

 

Importa ainda referir que apesar de as simulações ajudarem a visualizar os possíveis resultados de um procedimento desejado e de auxiliarem na gestão de expectativas do paciente, trata-se de simulações. Não obstante, e fazendo-me valer mais uma vez da minha experiência, regra geral os resultados reais após o procedimento/cirurgia são sempre melhores que as simulações – é este o feedback que tenho tido, o que me deixa, como cirurgião plástico, muito satisfeito com o meu trabalho. O meu objetivo é deixar os meus pacientes felizes com o resultado e as simulações corporais acabam por nos ajudar na fase inicial de todo o processo que é um procedimento de medicina estética.

 

 

 

Artigo anterior

Cientistas descobrem pista que pode explicar o instinto materno

Próximo artigo

Vinhos de verão: sugestões para vários pratos