Home»FOTOS»Sexo sénior: dicas para uma vida íntima ativa em idade avançada

Sexo sénior: dicas para uma vida íntima ativa em idade avançada

A sexualidade faz parte do ser humano e não termina aos 60 anos. Veja como manter uma vida íntima ativa e prazerosa, segundo as recomendações de uma especialista em sexologia educacional.

Pinterest Google+

É daqueles que pensa que os seus avós não fazem sexo porque já têm uma certa idade? Acha que quando ficamos mais velhos já não há vontade e tudo se acaba na intimidade? Pois saiba que está errado. A verdade é que, nesta fase, estamos mais calmos, frágeis e o corpo já não responde da mesma forma, mas nada impede a sexualidade do casal.

 

Segundo explica Irina Rodrigues, especialista em sexologia educacional e diretora da Flame Love Shop, «o sexo na terceira idade tem um papel essencial, não só em termos físicos, como na reafirmação da autoestima, o que ajuda a diminuir a tendência para determinados problemas típicos desta fase, tais como o isolamento e a depressão».

 

VEJA TAMBÉM: ALIMENTOS AFRODISÍACOS: PARA AQUECER AINDA MAIS ESTE OUTONO

 

O aumento da longevidade e a procura pela qualidade de vida numa idade mais avançada deve considerar a posição central da vida sexual na realidade humana, não apenas como fonte de prazer, mas também como forma de estimular a libertação de hormonas, como a endorfina, conhecida por “hormona da felicidade”.

 

«Esta necessidade é tão clara quando constatamos uma presença crescente de seniores nas lojas de artigos para a sexualidade, à procura sobretudo de estimulantes, masturbadores e strap-ons (tipo de dildo ou vibrador geralmente suportado por um arnés) que incrementem a vida íntima», conta Irina Rodrigues.

 

VEJA TAMBÉM: SOLUÇÕES NATURAIS QUE DESPERTAM A LÍBIDO

 

Os homens são os que mais procuram os estimulantes sexuais, as pílulas do sexo e os potenciadores. De acordo com a especialista, «há novos produtos que têm permitido a muitos homens ultrapassar determinados condicionantes físicos para manter a atividade sexual». Já no sexo feminino, «é a mudança de mentalidade, o sentir-se bem e ativa que está a ditar a alteração de comportamentos e de atitudes».

 

Confira 8 dicas para manter uma vida sexual ativa após os 60 anos, segundo a especialista, na galeria acima.

Artigo anterior

Doce de abóbora com nozes: aprenda a faze-lo

Próximo artigo

Quando levar o filho ao oftalmologista? Conheça os sinais de alerta