Home»VIDA»DIREITOS HUMANOS»Sete documentários mostram dramas de direitos humanos em Portugal e no mundo

Sete documentários mostram dramas de direitos humanos em Portugal e no mundo

A exibição de cinema documental MOSTRA-ME, promovida pela Amnistia Internacional Portugal, decorre de 22 a 24 de novembro, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Pinterest Google+
PUB

A MOSTRA-ME – Mostra de Documentários sobre Direitos Humanos, promovida pela Amnistia Internacional Portugal, está de volta. Decorre entre os dias 22 e 24 de novembro, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

 

A programação contará com os documentários “Ghosts of Afghanistan”, “Dear Future Children”, “As I want”, “Mayday”, “Shadow Game”, “Racismo à Portuguesa” e “A Nossa Terra, o Nosso Altar”.  Os documentários serão transmitidos, de forma repartida, às 21h00 de dia 22 de novembro, às 10h30 e 21h00 de dia 23 de novembro, e às 10h30 e 21h00 de dia 24 de novembro.

 

Apesar de ser a 17ª edição, é a primeira vez que este evento acontece neste cinema, já que nas edições anteriores foi organizado pelo grupo local da Amnistia Internacional Portugal em Sintra.

 

«As artes sempre foram um veículo muito poderoso para a consciencialização, solidariedade e envolvimento em direitos humanos. O cinema documental tem um papel especialmente marcante pela sua natureza: expõe a realidade que tantas vezes não se conhece, traz à luz o que tantas vezes está escondido», lembra Susana C. Gaspar, responsável pelo projeto Artes pela Amnistia e pela organização da MOSTRA-ME.

 

Já Pedro A. Neto, diretor executivo da Amnistia Internacional Portugal, declara: «Os sete documentários que se apresentam este ano representam um olhar profundo sobre alguns dos atuais desafios de direitos humanos em várias partes do mundo, e também em Portugal. A MOSTRA-ME coloca-nos perante uma diversidade de situações onde as pessoas vivem diariamente violações de direitos humanos, relembrando que existem ainda muitos avanços por conseguir para um mundo mais justo, pacífico e seguro».

 

A programação

A programação inicia-se com “Ghosts of Afghanistan”, uma viagem à história conturbada do Afeganistão com um relato em primeira mão de quem tenta perceber se ainda existe esperança para a paz no país.

 

Leva-nos depois a visitar Hong Kong, Chile e Uganda, em “Dear Future Children”, que retrata o impacto do ativismo na vida pessoal de três jovens que defendem a democracia, justiça política e o meio ambiente.

 

Com “As I want”, acompanhamos milhares de mulheres que saíram à rua em protesto contra as várias agressões sexuais no aniversário da revolução do Egito. No último dia, as sessões debruçam-se sobre a temática da migração e da procura pela segurança e asilo, e ainda em problemáticas de direitos humanos nacionais, como o racismo e a habitação.

 

“Mayday” reflete o drama dos migrantes no mar Mediterrâneo, a partir do testemunho de Miguel Duarte, um voluntário português que realizou missões de resgate marítimo.

 

Por sua vez, “Shadow Game” realça as dificuldades diárias daqueles que fogem de países devastados pela guerra na procura por uma vida melhor.

 

No panorama nacional, “Racismo à Portuguesa” analisa a questão do racismo na preferência do arrendamento a pessoas brancas pelos senhorios, passando pelo sistema judicial português e pelas prisões.

 

A última viagem do MOSTRA-ME é até ao bairro do Aleixo em “A Nossa Terra, o Nosso Altar”, um retrato da tensão sentida face à gentrificação que se assume um destino forçado.

 

À semelhança das edições anteriores, após a projeção de cada filme, existirá uma sessão com o público, onde está prevista a participação dos realizadores e especialistas, para uma análise mais detalhada do conteúdo, em conjunto com a Amnistia Internacional.

 

Existirão ainda atividades complementares ligadas aos temas e campanhas da Amnistia Internacional em curso. O programa completo da MOSTRA-ME 2021 pode ser consultado no site da Amnistia Internacional Portugal, numa página inteiramente dedicada ao evento.

 

Estão já disponíveis os bilhetes para cada sessão, que podem ser adquiridos na ticketline ou na bilheteira do Cinema São Jorge, pelo valor de 4 euros, ou com valor de 2 euros para estudantes e M/65.

 

Artigo anterior

Erasmus e outras oportunidades que a UE oferece aos jovens

Próximo artigo

Qual o seu tipo de barriga? Saiba como perder cada tipo de gordura inestética