Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Segundo um estudo, é assim que se pede desculpas

Segundo um estudo, é assim que se pede desculpas

Deve um pedido de desculpas a alguém? Saiba como pode fazê-lo de forma eficaz.

Pinterest Google+

Existem seis componentes para um pedido de desculpa e quantos mais utilizar, mais eficaz será o seu pedido de desculpas. A conclusão é responsabilidade de um estudo liderado por Roy Lewicki e publicado, na edição de maio de 2016, no jornal ‘Negotiation and Conflict Management Research’.

 

Em duas experiências separadas, Lewicki e os coautores do estudo testaram o modo como 744 pessoas reagiram a pedido de desculpa, contendo desde um aos seis de cada um destes elementos: expressão de pesar; explicação do que correu mal; reconhecimento da responsabilidade; declaração de arrependimento; oferta de reparação e pedido de perdão.

 

Veja a galeria: Porque falamos dos outros?

 

«Os nossos resultados mostraram que o componente mais importante é o reconhecimento de responsabilidade. Dizer que a culpa é sua, que cometeu um erro», garante Lewicki à ‘Negotiation and Conflict Management Research’.

 

Uma das preocupação ligadas ao pedido desculpas é a de que falar é fácil e é por isso que o segundo elemento mais importante revelou ser a oferta de reparação. Desta forma, o culpado compromete-se a tomar medidas para desfazer o dano. Os próximos três elementos ficaram empatados na sua eficácia: expressão de pesar, explicação sobre o que correu mal e a declaração de arrependimento. O elemento que provou ser efetivamente menos eficaz foi, na verdade, o pedido de desculpas.

 

Veja a galeria: Rir é o melhor remédio

 

O primeiro estudo envolveu 333 adultos recrutados online através do programa ‘Amazon Mechanical Turk’. Todos os participantes leram um cenário em que cada um deles era o gerente de um departamento de contabilidade que estava a contratar um funcionário novo.

Artigo anterior

Rihanna vai ter um documentário

Próximo artigo

Aprenda a fotografar o mundo selvagem no Jardim Zoológico