Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Saiba que quantidade de vitamina D precisa por dia

Saiba que quantidade de vitamina D precisa por dia

A vitamina D é considerada essencial para tratamento de algumas condições de saúde como a osteoporose e a insuficiência renal. A luz solar é a sua fonte mais rica, uma vez que é mais difícil obter esta vitamina através da alimentação.  

Pinterest Google+

O consumo adequado de vitamina D para indivíduos saudáveis com mais de um ano de idade é de 15 microgramas por dia, segundo o Painel de Produtos Dietéticos, Nutrição e Alergias da Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (AESA).

 

A dose diária recomendada para crianças compreendidas entre os 7 e os 11 meses está fixada nos 10 microgramas por dia. Estes valores fixados pela AESA estão estabelecidos desde 1993 e fazem parte da revisão dos valores de referência para nutrientes e ingestão de energia. Ajuda os gestores de risco a fazer recomendações especificas sobre a ingestão de nutrientes para permitir que os consumidores europeus façam escolhas alimentares saudáveis.

 

Veja também: Saiba como obter vitamina D

 

A vitamina D também pode ser obtida através da exposição solar, reduzindo a quantidade de vitamina D necessária através da dieta. As doses diárias recomendadas para vitamina D baseiam-se na suposição de uma exposição mínima ao sol com níveis limitados resultantes de vitamina D sintetizada. Os valores asseguram que os consumidores europeus obtêm níveis suficientes de vitamina D independentemente da sua localização geográfica e exposição à luz solar.

 

A vitamina D desempenha um papel muito importante corpo, particularmente nos ossos e na função muscular. «É vista como cada vez mais importante para o desenvolvimento e equilíbrio de uma multiplicidade de órgãos do corpo humano, em qualquer idade, sendo responsável pela regulação de cerca de 2000 genes do corpo humano», expressa José António Pereira da Silva, internista, reumatologista e professor na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, num artigo publicado na Mood.

 

Devido à sua extrema importância, a carência da vitamina D é bastante negativa no corpo humano. A deficiência desta vitamina pode ter um impacto negativo na densidade óssea, resultando em ossos moles em crianças (raquitismo) e ossos frágeis e deformados em adultos.

 

Veja também: Aditivos alimentares: para que servem 

 

Segundo José Silva, a «forma mais eficaz para obter vitamina D é através da exposição da pele ao sol, nas horas de calor, entre abril e outubro, no caso de Portugal». Na verdade, bastam apenas 20 minutos diários de exposição de braços e pernas, sem protetor, para satisfazer as necessidades de todo o ano.

 

A alimentação é uma fonte muito pobre de vitamina D, salvo alguns alimentos especiais como o salmão e os óleos de fígado de peixe.

 

Veja também: Depressão associada a defiência de vitamina D

 

Posto isto, o uso de suplementos desta vitamina D não é de todo um recurso mau. O seu uso é «muito importante para a generalidade da população nos dias de hoje, sendo considerado fundamental para grupos específicos como bebés e crianças, mulheres grávidas, e pessoas que devam evitar o sol», enfatiza José Silva. «Os suplementos de vitamina D são considerados parte obrigatória do regime de tratamento de algumas condições de saúde, como a osteoporose, a osteomalácia e a insuficiência renal».

 

Por outro lado, a toma deste suplemento deve ser bem manuseada. Aconselhe-se junto do seu médico de família.

Artigo anterior

Portugueses gastam mais dinheiro neste Natal

Próximo artigo

Empadão de bacalhau