Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Saiba o que são leites adaptados

Saiba o que são leites adaptados

Alimentar o bebé dá a oportunidade de criar fortes laços de afeto entre a mãe e a criança. Esses laços de afeto incluem um conjunto de benefícios psicológicos, nutricionais, imunológicos e fisiológicos, quando se trata do aleitamento materno. Mas é a partir dos 6 meses (ou em determinadas situações logo a partir do nascimento) que o bebé pode ter que ser alimentado com uma amamentação artificial.

Pinterest Google+
PUB

Por amamentação artificial considera-se a alimentação do bebé com alimentos lácteos diferentes do leite materno, geralmente produzidos a partir de leite de vaca e depois adaptados de forma a assegurar as necessidades nutricionais do bebé.

 

Para este tipo de alimentação/amamentação são necessários vários utensílios, como o biberão, preferencialmente um recipiente de vidro constituído por uma tetina, com o formato e a consistência idênticas ao peito da mãe, através do qual o bebé suga o leite.

 

VEJA TAMBÉM: AMAMENTAÇÃO: SINAIS DE QUE O BEBÉ JÁ SE ALIMENTOU O SUFICIENTE

 

Leites de substituição
Com a produção e a comercialização dos leites de substituição, houve um grande avanço e desenvolvimento na alimentação dos lactentes, porque, desta forma, possibilita que as mães que por algum motivo não têm capacidade em produzir leite possam alimentar os seus bebés com uma composição artificial adequada às necessidades deles.

 

Assim não têm a necessidade de procurar outras soluções, como antigamente, que podem causar determinados transtornos tanto para a mãe como para o bebé. Por exemplo, quando as mães tinham que recorrer às amas de leite, mais tarde esse tipo de situação podia criar problemas psicológicos à mãe por não poder amamentar o filho, ou em outras situações quando as mães tinham que recorrer ao leite de vaca e/ou de outros mamíferos. Leites estes que podem não satisfazer de forma equilibrada as necessidades nutritivas dos bebés, assim como ainda causar sérios problemas no aparelho gastrointestinal.

 

Nota – é importante ser esclarecido que o aleitamento materno deve ser mantido sempre que seja possível, porque é a melhor forma de alimentar os bebés.

 

Recomendações

Este tipo de leites é indicado nas seguintes situações:

– Quando a mãe tem dificuldade em produzir leite, ou então quando por algum motivo não deve amamentar de forma natural o bebé. As razões pelas quais podem surgir estas situações são quando as mães sofrem de determinada patologia ou de infecções que podem ser transmitidas ao bebé; terapêutica com alguns fármacos que podem ser eliminados junto com o leite; hipogalactia; ou mesmo situações infecciosas que podem ocorrer nos seios.

 

– Como complemento alimentar e associado ao aleitamento materno a partir do momento em que se inicia a desmame (ablactação), normalmente entre os 4 e os 6 meses. É considerado por muitos pediatras e nutricionistas como um excelente alimento até que o bebé complete um ano e desde que possa começar a beber leite de vaca ou de outro mamífero sem nenhum tipo de restrições.

 

Tipos de leites adaptados

Atualmente, os leites destinados ao consumo dos bebés e até ao primeiro ano de idade são vulgarmente designados por “leites adaptados”, embora também há quem os chame de leites “artificiais”. Quase a totalidade destes leites é produzida através de processos industriais a partir do leite de vaca, ao qual são retirados ou adicionados determinados nutrientes para que a sua composição se assemelhe à do leite materno. Apesar do aperfeiçoamento da composição dos leites adaptados é de referir que mesmo assim existem diferenças entre os 2 tipos de leites (humano e os de adaptação), como por exemplo o facto do leite humano conter anticorpos produzidos pelo organismo da mulher.

 

Na sua grande maioria estes leites encontram-se sob a forma de pó, porque é neste estado que são adequadamente acondicionados nas embalagens e conservados. Estes tipos de leites (em forma de pó) necessitam de ser previamente diluídos antes de serem oferecidos às crianças. Embora os fabricantes indiquem o modo de preparação para cada tipo de leite, a leitura dos rótulos torna-se extremamente importante para os pais.

 

Embora haja no nosso mercado uma grande variedade de marcas e tipos, é possível distinguir dois tipos de leites adaptados:

– O leite adaptado de iniciação ou de primeira idade: um tipo de leite muito idêntico ao leite materno adequa-se bastante à fisiologia do aparelho digestivo, e às necessidades nutricionais dos lactentes até aos 3 ou 4 meses de idade.

 

– O leite adaptado de continuação ou de segunda idade: um tipo de leite enriquecido em ácidos gordos e ferro, ideal para a alimentação diária dos lactentes a partir dos 4 ou 5 meses e até ao primeiro ano de idade.

Artigo anterior

Torrada de atum do chef Rui Rebelo

Próximo artigo

Sabe qual é o fruto mais indicado para si?