Home»FOTOS»Quantidades e efeitos: sabe tudo sobre cafeína?

Quantidades e efeitos: sabe tudo sobre cafeína?

Muito já se escreveu sobre os benefícios e malefícios da cafeína. Há estudos que salientam as vantagens e defendem o seu uso enquanto que outros destacam os seus efeitos nocivos no organismo. A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar esclarece as dúvidas mais frequentes. Para já, fique com este número: não convém consumir mais de 200 mg de cafeína por dia. Hoje é Dia Internacional do Café.

Pinterest Google+
PUB

O efeito no organismo

Consumir demasiada cafeína pode provocar dores de cabeça, inquietação e ansiedade em algumas pessoas. O consumo de cafeína, de uma forma moderada, estimula o sistema nervoso central, aumenta o estado de alerta e reduz a sonolência.

 

Muitos ligam o consumo de cafeína a doenças cardiovasculares, problemas relacionados com o sistema nervoso central (como é o caso de problemas para dormir ou ansiedade) ou riscos para a saúde dos fetos das mulheres grávidas. Só que o consumo de cafeína não tem de ser prejudicial.

 

Para a EFSA, não há problema se consumir, de uma forma controlada, cafeína das mais diferentes fontes alimentares. Só que este consumo deve ser feito de uma forma moderada e em combinação com exercício físico. «A mesma quantidade de cafeína não aumenta as preocupações de segurança quando consumida menos de duas horas antes do exercício físico intenso em condições ambientais normais», refere a EFSA.

 

VEJA TAMBÉM: NOVE SINAIS DE QUE ANDA A BEBER CAFÉ EM EXCESSO

 

Também deve adotar alguns cuidados quando se junta cafeína com álcool. Isto porque café em excesso juntamente com elevadas doses de álcool pode levar a uma diminuição da perceção cognitiva. A cafeína é rapidamente absorvida pelo corpo humano, mas esta costuma ter efeitos diferentes em pessoas diferentes e com tipos de corpo/idades diferentes. Também interferem nesta equação fatores externos, como é o caso do modo de preparação do café e hábitos culturais.

 

Este estudo foi realizado a partir de trinta e nove inquéritos realizados em vinte e dois países diferentes. Neste estudo participaram cerca de 66,531 participantes que deram a sua opinião sobre este tema. A análise, onde pela primeira vez foram avaliados os riscos da cafeína de todas as fontes alimentares, contou com um amplo contributo de todos os Estados-Membros (e das suas respetivas entidades).

 

A cafeína é a substância psicoativa mais consumida mundialmente, especialmente por ser um estimulante para o sistema nervoso central. Assim sendo, também causa alguma dependência. Por esse motivo, se eliminar o café da sua vida ou não o consumir durante muitas horas, pode começar a sentir sintomas de abstinência. Conheça estes sinais na galeria no início do artigo.

 

 

Artigo anterior

Sagres recebe maior festival de observação de aves em Portugal

Próximo artigo

Beber 8 copos de água diariamente: facto ou ficção?