Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Rotina ayurvédica: dar tempo ao tempo

Rotina ayurvédica: dar tempo ao tempo

O tempo é uma unidade de medida muito peculiar, já que de facto pauta pela relatividade da nossa perceção da sua passagem. Contudo, na nossa realidade tangível, a medição do tempo tornou-se numa estratégia necessária de organização, tanto interna como externa, e uma referência estrutural no nosso quotidiano.

Pinterest Google+

O tempo – Kala – é uma unidade de medida fundamental em Ayurveda. Observando a fundo, tudo na Ayurveda tem o seu tempo ideal, tudo tem o momento mais propício, e tem até o instante mais auspicioso ou poético para o mais variado tipo de atividades. E é o tempo bem gerido, consciente e equilibrado que torna o conceito de rotina tão crucial na Ayurveda. O nosso corpo é naturalmente muito ‘atmosférico’ e ‘climatérico’, alterando-se facilmente com as mudanças dos humores ao longo do dia, do ano, e do ambiente.

 

É principalmente a constituição Vata, – que é mais vulnerável às mudanças da vida e do tempo – que sente com maior desafio o conceito de rotina, já que a rotina fala de estrutura, compromisso, constância e foco, ideais mais presentes no Pitta e no Kapha. Muitos são os fatores quotidianos, internos e externos, que atuam sobre nós e perturbam a rotina e o equilíbrio, fatores como stress emocional e físico, escolhas alimentares e dietéticas, estações do ano e clima, trauma físico, trabalho, e relações íntimas e familiares. Uma vez compreendidos os fatores de desequilíbrio, e à luz do pensamento Ayurvédico, são tomadas as devidas ações para anular ou minimizar as causas do desequilíbrio, e colocar o foco no restabelecer da constituição individual de nascimento. O equilíbrio é a ordem natural; o desequilíbrio é a desordem. A saúde é ordem; a doença é desordem. Dentro do corpo, há uma interação constante entre a ordem e a desordem. Quando se compreende a natureza e a estrutura da desordem, é possível restabelecer a ordem. E o tempo e rotina são os meios que permitem alcançar esse fim.

 

Uma rotina diária bem aplicada traz mudanças profundas ao corpo, às emoções, à mente e à consciência. A rotina ajuda a estabelecer e regularizar o relógio biológico da pessoa, auxilia na digestão, absorção e assimilação, e gera equilíbrio, segurança, autoestima e autoconfiança, disciplina, paz, felicidade e longevidade.

 

 

O tempo para equilibrar o Vata-Pitta-Kapha

Na Ayurveda identificam-se três tipos básicos de energia ou princípios funcionais, – que podem ser relacionados à biologia básica do corpo -, estão presentes em tudo e todos.

 

É necessária energia para criar movimento, de forma a que os fluidos e nutrientes cheguem às células, permitindo que o corpo funcione. A energia também é necessária para metabolizar os nutrientes nas células, e é necessária para lubrificar e manter a estrutura da célula. O Vata é a energia do movimento; o pitta é a energia da digestão ou metabolismo, e o kapha, é a energia da lubrificação e estrutura. Todas as pessoas têm as qualidades de vata, pitta e kapha, mas uma é geralmente primária, uma secundária e a terceira é geralmente menos proeminente. A causa da doença na Ayurveda é vista como uma falta de função celular adequada devido a um excesso ou deficiência de vata, pitta ou kapha. Em equilíbrio, o vata promove criatividade e flexibilidade. Desequilibrado, o vata produz medo e ansiedade. Em equilíbrio, o pitta promove compreensão e inteligência. Desequilibrado, o pitta desperta raiva, ódio e ciúme. Em equilíbrio, o kapha é expresso como amor, calma e perdão. Desequilibrado, leva ao apego, ganância e inveja.

 

Para se construir conscientemente uma Rotina Diária, é importante ter em conta a forma como o Tempo interage com o corpo e com os três humores.

 

O ciclo do tempo

Como o tempo, os humores corporais estão em perpétuo movimento existindo uma relação estreita entre esse movimento e a passagem do tempo. O aumento ou diminuição dos três humores no corpo está relacionado com os ciclos do tempo.

 

Da aurora até as 10:00 horas da manhã é um tempo de kapha. Devido a predominância de kapha nesse momento a pessoa sente-se energizada e fresca, mas com um pouco de peso. A meio da manhã, o Kapha transforma-se lentamente em Pitta. Das 10:00 horas da manhã ao meio-dia, quando o Pitta é segregado, a fome surge e a pessoa sente-se leve e quente. À tarde, das duas horas até ao pôr-do-sol é o momento em que o Vata aparece e a pessoa sente-se activa, leve e suprida. Ao anoitecer o Kapha desponta novamente é o período do ar fresco, de inércia e de pouca energia; a natureza convida-nos ao sono profundo. Então das 22:00 horas até por volta das 02:00 da manhã, o Pitta sucede ao Kapha, e é o momento do alimento ser metabolizado, e distribuído pelo organismo; é o tempo das células serem alimentadas. Antes do nascer do sol, o Vata manifesta-se e proporciona o movimento do despertar.

 

As pessoas devem acordar e fazer as descargas naturais dos malas (resíduos). Nesse período o pequeno-almoço deveria ser tomado entre as sete e oito horas. As pessoas de pitta e vata devem tomar o pequeno-almoço, preferencialmente no período de kapha. Já as pessoas de constituição kapha não deveriam comer nada pela manhã. A melhor hora para o almoço é no início do tempo de Pitta, que é entre 11:00 e 12:00 horas da manhã, quando o sol começa a ficar no pino. Comer à noite, altera a química do corpo e o sono pode ser perturbado. Se o alimento for tomado entre 18:00 e 20:00, o estômago já estará vazio e o sono poderá ser profundo. Se a hora de comer for mudada, o equilíbrio criado por esses ritmos, será abalado e esta drástica mudança poderá gerar doenças. O conceito de tempo não só incorpora as mudanças do relógio, do calendário, das estações do ano, mas também as fases da lua e o ciclo do sol. Todas essas mudanças estão relacionadas com os humores do corpo.

 

A astrologia hindu engloba o ciclo de todos os planetas, no intuito de estudar os períodos favoráveis e desfavoráveis sob suas influências na vida das pessoas. O sol está relacionado com a consciência, e lua com a mente que cria mudanças nos estados emocionais e mentais. A lua é a deusa da água, portanto governa kapha, os atributos da lua são: frescura, brancura, lentidão. Durante a lua cheia o kapha é agravado no corpo e o elemento água é estimulado no ambiente externo. Neste momento a água do oceano cria altas ondas. Pessoas que têm o kapha elevado e relacionado com desequilíbrios como a asma ou epilepsia, sofrerão mais ataques durante a lua cheia, e as mulheres terão mais fluxo menstrual. Já no período da lua nova, a energia solar torna-se mais intensa. Cada planeta está relacionado com algum órgão do corpo. Por exemplo: Marte está relacionado com o sangue e o fígado. Saturno está relacionado com os nervos, músculos e ossos. Vénus está relacionada com a tiroide. Mercúrio governa a capacidade da razão. De acordo com os movimentos desses planetas, os humores também são afectados. O tempo governa não somente os movimentos planetários, mas também os ciclos de vida humana.

 

O movimento do tempo na vida individual é também um ciclo de Kapha – Pitta – Vata. A Ayurveda ensina que existem três idades muito importantes na vida de um ser humano: a infância, a maturidade, e a velhice. A infância é o tempo de Kapha, e a criança poderá sofrer muitas desordens desse humor, como congestão nos pulmões, constipações, secreção de mucos, etc. O seu único alimento até os seis meses de idade é preferencialmente o leite materno. Este período Kapha estende-se até os dezasseis anos aproximadamente. Dos dezasseis aos cinquenta anos é o período em que predomina o Pitta, e em que prevalece a vitalidade. As desordens de Pitta mais acentuadas nesse período são o stress, ansiedade, raiva, desordens digestivas, problemas na visão, irritação. Na velhice predomina o período Vata, que é um período bastante frágil devido às desordens relacionadas ao sistema nervoso, tremores, dificuldade de respirar, artrite e perda de memória etc.

 

Continua na próxima página…

Artigo anterior

Como ter pernas perfeitas

Próximo artigo

Estratégias alimentares para ossos saudáveis