Home»BEM-ESTAR»CORPO»Retenção de líquidos: o que é, quais os sintomas e como tratar

Retenção de líquidos: o que é, quais os sintomas e como tratar

O corpo humano tem cerca de 60% de água, cujo papel é crucial para o bom funcionamento do organismo. Quando o corpo não elimina a água e esta fica retida, dá-se um transtorno denominado de retenção de líquidos. Em alturas de grandes variações de temperaturas, com especial incidência no inverno e no verão, muitas são as pessoas que sofrem com este problema. Falámos com a nutricionista Catarina Lopes para compreender no que consiste, quais os sintomas e como pode ser atenuado.

Pinterest Google+

A retenção de líquidos é um transtorno metabólico que consiste na acumulação de líquidos no organismo, quando o corpo não consegue eliminar os fluidos em excesso, o que causa a acumulação de água nos tecidos, provocando inchaço em algumas zonas do corpo, sendo um problema maioritariamente observado no género feminino.

 

Esse inchaço, também conhecido como edema, acontece quando o nível de líquidos retidos no corpo ultrapassa os 75 por cento e manifesta-se sobretudo nas pernas, braços, mãos, pés e barriga, sendo vários os fatores pelos quais acontece. «A falta de exercício físico, o baixo consumo de água, o consumo excessivo de sal, o consumo de medicamentos (cortisona, por exemplo), estar demasiadas horas sentado ou em pé, a pílula anticoncecional e problemas de circulação são, talvez, os fatores ou causas mais comuns entre a população portuguesa», explica Catarina Lopes, nutricionista.

 

Como em qualquer doença ou transtorno, existem vários sintomas que o avisam que o seu corpo pode estar a fazer retenção de líquidos. «Os mais comuns são inchaço nos braços e pernas; sensação de peso nas pernas; dores nos membros; inchaço abdominal; mãos e pés inchados; aumento de volume nas coxas; aumento da celulite e oliguria (redução do volume urinário)», afirma a especialista.

 

VEJA TAMBÉM: CELULITE, A DIABÓLICA CASCA DE LARANJA (QUE ESTÁ DE VOLTA)

 

As causas para que este problema aconteça são muitas e variadas. É, por esse motivo, que as estratégias para amenizar os sintomas são diferentes de indivíduo para indivíduo. Contudo, e visto que entre as principais causas da falta de regulação da água no organismo é a diminuição da funcionalidade de órgãos como os rins e o fígado, Catarina Lopes declara haver «três coisas que se pode fazer para ajudar a diminuir a retenção dos líquidos no corpo, como o aumento do consumo de água, a realização de caminhadas, de pelo menos 60 minutos diários, e a diminuição do consumo de alimentos industrializados (conhecidos por serem ricos em sal)».

 

Também o exercício físico regular «ajuda a desintoxicar o organismo e a reduzir a água (em excesso) no corpo», declara. Além disso, a alimentação tem um papel preponderante no combate a este problema. «As substâncias anti-inflamatórias encontradas em alguns alimentos podem ajudar no controle e diminuição da retenção, como também ajudar na diminuição da inflamação. Os compostos bioativos com a ação anti-inflamatória podem ser encontrados nos seguintes alimentos: uvas (resveratrol), romã (ácido elágico), frutas vermelhas (antocianinas), curcuma (curcumina) e hortaliças (apigenina). Além destes, os alimentos ricos em gorduras “boas”, como a sardinha, atum, salmão e linhaça também devem estar presentes» na dieta alimentar, explica Catarina Lopes.

 

VEJA TAMBÉM: A CELULITE: O PAPEL DOS ESTROGÉNIOS

 

O estrogénio, a principal hormona responsável pelo edema na mulher causa retenção e celulite, contudo, de acordo com a nutricionista, existem alguns chás que ajudam no combate da inflamação e destoxificação da hormona, eliminando toxinas, reduzindo a acidose metabólica e estimulando o metabolismo linfático. O chá verde, hibisco, cavalinha e alecrim são alguns desses.

 

Se é certo que há alimentos e bebidas que devem ser incorporadas na rotina alimentar, o inverso também se verifica. Os alimentos ricos em açúcar, sal, óleos vegetais, bebidas alcoólicas e refrigerantes podem prejudicar e até aumentar a retenção de água no corpo.

 

VEJA TAMBÉM: COMPOSIÇÃO CORPORAL: AFINAL ESTOU A PERDER PESO OU NÃO?

 

Quando questionada sobre que conselhos daria às pessoas que sofrem desta condição de forma a que este problema não prejudique a sua qualidade de vida, a especialista em nutrição concluiu: «O aumento da regularidade de exercício físico; o aumento do consumo de água e a diminuição de refrigerantes e álcool; uma alimentação rica em alimentos antioxidantes, anti-inflamatórios, rica em verduras, legumes, frutas e sementes podem ajudar a resolver o problema.»

 

Apesar de todas estas dicas, se verificar que este ‘simples’ problema está a prejudicar a sua rotina diária, é importante relembrar que pode e deve recorrer ao aconselhamento médico especializado, de forma a definir qual o plano alimentar e físico que mais se adequa às suas necessidades. Reveja agora, na galeria no início do artigo, algumas estratégias para reduzir a retenção de líquidos.

 

Artigo anterior

Elas chegaram! Tudo o que precisa de saber sobre cerejas

Próximo artigo

Trafaria traz vinhos e convívio ao passeio ribeirinho