Home»GLAMOUR»BELEZA»Redes sociais estão a marcar duas tendências opostas no mundo da maquilhagem

Redes sociais estão a marcar duas tendências opostas no mundo da maquilhagem

Duas linhas de maquilhagem, completamente opostas, estão a encantar as mulheres. Já as grandes marcas estão a apostar cada vez mais nas redes sociais, nos tutoriais do YouTube e nas 'it girls' para apresentarem os seus novos produtos às consumidoras, que querem experimentar coisas novas e inclusivas. Conclusões de um novo estudo da consultora Mintel.

Pinterest Google+

Seja para transmitir um olhar leve e natural ou algo mais arrojado e vibrante, as mulheres estão a seguir duas linhas completamente opostas quando falamos em maquilhagem. Natural ou arrojada são dois estilos de maquilhagem que pode adotar e que estão a encantar as mulheres à volta do globo. Veja na galeria acima as opções de algumas das it girls mais populares e influenciadoras do momento.

 

Um estudo levado a cabo pela Mintel revela que a grande maioria das mulheres que adota uma maquilhagem mais ousada (cerca de 53%), e que é largamente difundida pelos órgãos de comunicação social, têm entre os 18 e os 24 anos e costumam assistir a tutoriais de maquilhagem no Youtube. Já 44% das mulheres participantes neste estudo costumam visitar quatro ou mais redes sociais por dia.

 

VEJA TAMBÉM: KYLIE JENNER: A MAIS JOVEM MULTIMILIONÁRIA A ENTRAR NA LISTA DA FORBES

 

Com estes valores, a Mintel refere que as redes sociais são cada vez mais a força motriz existente por detrás do crescimento de uma maquilhagem mais ousada. «Os influenciadores das redes sociais e aqueles que fazem tutoriais de vídeo estão a inspirar as mulheres americanas a usarem dois looks de maquilhagem completamente contraditórios. Enquanto o look natural continua a reinar, muitas mulheres estão interessadas em experimentar looks de maquilhagem mais ousados e aventureiros. Isto tudo porque estão a ver online», disse Alison Gaither, analista de Beleza e Cuidados Pessoais da Mintel.

 

«Com cada um desses visuais de maquilhagem vem uma curva de aprendizagem e as marcas não devem apenas aproveitar a popularidade das redes sociais ou dos vídeos para educar os consumidores, mas também devem dominar estes meios para promover um teste de produto e desenvolver ferramentas acessórias para simplificar a aplicação», acrescenta a responsável. Cada vez mais mulheres procuram uma pele brilhante e saudável e de acordo com o Mintel Global New Products Database (GNPD), os lançamentos de maquilhagem, nos Estados Unidos, com o nome ‘glow’ tiveram um crescimento de 115%.

 

VEJA TAMBÉM: CUIDADOS DE BELEZA PÓS-FÉRIAS PARA RECUPERAR DAS AGRESSÕES DO VERÃO

 

Embora os benefícios relacionados à aparência, como combinar o tom da pele (76%) e a cobertura natural (59%) sejam a principal prioridade entre as utilizadoras de maquilhagem facial, os benefícios da proteção e prevenção também estão no topo da lista. Dois em cada cinco dos consumidores consideram os benefícios da proteção solar e os cuidados a ter com a pele (41%) no momento da escolha de maquilhagem. Já 30% dos utilizadores pretendem produtos feitos com ingredientes naturais. As marcas também tendem a ser cada vez mais inclusivas e apresentam produtos para todos os nichos culturais.

 

As selfies também estão a trazer preocupações extra: «Com as câmaras HD a mostrarem todas as falhas possíveis, a obsessão pelas peles brilhantes está a levar os consumidores a procurarem produtos que imitem os filtros que vemos nas redes sociais. Como resultado, prevemos que os iluminadores e qualquer produto que promova a luminosidade continuarão a crescer em popularidade. Há também a oportunidade para desenvolver produtos cosméticos coloridos e que incorporem ingredientes para a pele que dê ao utilizador uma tez brilhante e duradoura», conta Gaither sobre o que as marcas estão a fazer no que toca à inovação dos seus produtos e qual é a importância das redes sociais e das it girls na promoção dos mesmos.

 

Artigo anterior

Alimentos que atenuam a dor de cabeça

Próximo artigo

Um terço dos caloiros relata transtornos mentais