Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Quistos mamários: o que são, sintomas e tratamento

Quistos mamários: o que são, sintomas e tratamento

Por definição, um quisto mamário é uma pequena coleção líquida ou semilíquida envolta por uma fina membrana de tecido que fica localizada dentro da mama. Afeta quase 40% das mulheres entre os 35 e os 50 anos, mas a maioria não necessita de tratamento.

Pinterest Google+

Os quistos mamários são alterações de mama de natureza benigna e caracterizam-se por serem tumores de forma arredondada que podem ter de milímetros a vários centímetros de diâmetro. Eles podem ser solitários ou múltiplos e a grande maioria é unilocular, ou seja, são formados por apenas um compartimento cheio de líquido e coberto por epitélio.

 

O líquido destes quistos costuma apresentar uma coloração amarelo claro ou escuro. Normalmente costumam aparecer em mulheres com idade superior aos 35 anos, no entanto, podem surgir em qualquer época da vida, sendo que depois da menopausa os quistos mamários são mais raros.

 

Ao contrário do que o senso comum possa sugerir, os quistos mamários não são compostos por leite. O seu líquido é uma mistura de água de sais minerais e sua coloração são amarelo-acastanhada, produzidas pela própria parede do quisto. A formação dos quistos está provavelmente ligada a flutuações hormonais ao longo do ciclo menstrual e da vida da mulher, mas o mecanismo exato que leva à sua formação ainda não está esclarecido.

 

VEJA TAMBÉM: NOVA TÉCNICA PERMITE EXCISÃO DE LESÕES MAMÁRIAS SEM CIRURGIA

 

Os quistos mamários podem ser classificados de acordo com o seu tamanho:

– Microquistos: são quistos mamários muito pequenos, que são detetados durante os exames de imagem, como a mamografia ou a ecografia, mas são pequenos demais para que consigamos palpá-los. São quistos normalmente com menos de 0,4 cm de maior diâmetro.

– Macroquistos: são quistos com tamanho suficiente para serem sentidos por palpação e podem atingir até cerca de 5 centímetros de diâmetro. Os macroquistos podem comprimir o tecido mamário adjacente e provocar dor ou desconforto.

 

Sintomas

O quisto mamário pode surgir em qualquer idade, mas é mais comum entre os 35 e os 50 anos. Nesta faixa etária, elepode estar presente em quase 40% das mulheres. Como a maioria dos quistos são de reduzida dimensão e não origina sintomas, é provável que esta estimativa esteja subestimada. Após a menopausa, os quistos mamários tendem a desaparecer e tornam-se menos comuns.

 

Os microquistos por serem muito pequenos raramente provocam sintomas e frequentemente passam desapercebidos, sendo diagnosticados acidentalmente durante um exame imagiológico.

 

VEJA TAMBÉM: NOVA SOLUÇÃO PARA DETETAR CANCRO DA MAMA DESENVOLVIDA EM PORTUGAL

 

Por outro lado, os quistos com diâmetros maiores que 0,5 cm podem ser detetados à palpação da mama, tendo um aspeto de nódulo com superfície lisa, macia, arredondada e com limites bem definidos. A textura é variável, sendo muitas vezes descrita como semelhante ao de uma uva ou um pequeno balão de água, mas em alguns casos o quisto pode ter uma consistência mais dura. A dor à palpação do quisto também é comum, principalmente se ele tiver dimensões maiores (acima de 2,0 cm). Os quistos de maiores dimensões podem também originar uma dor difusa na mama que por vezes a paciente tem dificuldade em definir.

 

A mulher também pode ter um aglomerado de vários quistos, que podem ter, à palpação, o aspeto de uma massa mal definida. Assim a palpação da glândula mamária por si só não é capaz de distinguir de forma segura um quisto, um aglomerado de quistos, uma massa sólida benigna ou um tumor maligno. Para tal, são necessários exames de imagem, como a ecografia ou a mamografia.

Artigo anterior

Estilistas portugueses recriam coletes da Médicos do Mundo

Próximo artigo

Os millennials e o exercício físico: motivação extra para se mexerem