Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Quinoa, o superalimento que invadiu a mesa dos portugueses

Quinoa, o superalimento que invadiu a mesa dos portugueses

Sabia que, do ponto de vista nutricional, a quinoa foi considerada como um dos melhores alimentos de origem vegetal para consumo humano? E que é dos poucos alimentos de origem vegetal com todos os aminoácidos essenciais? Até a ONU o apregoa.

Pinterest Google+
PUB

A quinoa possui uma qualidade nutricional muitíssimo interessante, pelo que tem sido apontada por muitos como um superalimento. Foi por este motivo destacada pela ONU (Organização das Nações Unidas) como um excelente ingrediente, realçando o facto de ser um dos poucos alimentos de origem vegetal, com todos os aminoácidos essenciais (aminoácidos que por não serem sintetizados pelo nosso organismo têm de ser obtidos através da alimentação). Para além de ser uma das melhores fontes de proteína vegetal, contém ainda doses consideráveis de antioxidantes, minerais (como magnésio, ferro, potássio, fósforo e zinco), e vitaminas (como B1, B2 e niacia). Toda esta riqueza e equilíbrio nutricional faz da quinoa uma excelente opção a incluir numa dieta saudável e funcional.

 

O facto de ser rica em ferro ajuda no transporte de oxigénio para todas as células do organismo, incluindo as células do cérebro, melhorando a função cerebral.  O magnésio ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e, assim, pode aliviar enxaquecas e melhorar a tensão arterial. Para além disto, o magnésio é importante na transmissão do impulso nervoso, na regulação da temperatura corporal e na formação de dentes e ossos saudáveis. A quinoa ajuda ainda na prevenção de algumas doenças como as doenças cardiovasculares, diabetes tipo II, cancro da mama, cálculos biliares, problemas no aparelho urinário e doenças do fígado.

 

VEJA TAMBÉM: ERROS COMUNS DE QUEM TENTA PERDER PESO

 

Se quer perder peso deve, sem dúvida, incluir este superalimento na sua alimentação. Por ser tão rica em vitaminas, minerais, fibras e proteínas, a quinoa não só reduz o apetite como também melhora o funcionamento intestinal, ajuda na redução da absorção de gorduras e regula os níveis de açúcar no sangue. Importa referir que o consumo de quinoa deve ser moderado, sendo o recomendado 4 colheres de sopa 3-4 vezes por semana.

 

Como preparar?

Uma das maiores dúvidas que surge quando se fala em quinoa é a sua forma de confecção. Pois bem, não poderia ser mais simples. Comece por lavar bem a quinoa antes de cozinhar, colocando a quantidade desejada num recipiente e cobrindo com água. Mexa bem e rejeite a água da “lavagem”.

 

Para a sua cozedura utilize uma medida de quinoa para duas medidas de água e deixe cozinhar cerca de 15 minutos. A sua confecção não varia muito daquela que estamos habituados a fazer com o arroz. Quando está cozinhada, a quinoa fica com uma coloração translúcida e soltam uma espécie de “fio” na extremidade. Significa que a sua quinoa está pronta. Ainda na panela, solte-a com um garfo para não colar.

 

VEJA TAMBÉM: JÁ OUVIU FALAR NA DIETA LCFH? É BAIXA EM HIDRATOS DE CARBONO E ALTA EM GORDURAS SAUDÁVEIS

 

Pode servir-se quente ou fria em saladas, acrescentando legumes e vegetais ou pode também acrescentar na sua sopa preferida. Tabubouleh, hambúrguers vegetarianos, sushi e cerveja de quinoa, quinoa doce (equivalente ao nosso arroz doce), bolos, sopas e pão de quinoa são apenas alguns dos exemplos das receitas que podemos preparar que vão muito para além do simples “acompanhamento”.

 

Se nunca experimentou quinoa, então depois de ler este artigo não irá ter dúvidas em inclui-la na sua próxima lista de compras.

 

Veja agora na galeria, no topo deste artigo, todos os benefícios que a quinoa tem.

Artigo anterior

Partilham, reparam e reutilizam: jovens adultos apostam no consumo colaborativo

Próximo artigo

Europa: uma em cada 15 crianças não recebeu a primeira dose da vacina contra o sarampo