Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Queremos engravidar… o que ter em atenção?

Queremos engravidar… o que ter em atenção?

A maioria das pessoas tem expectativas de vida que incluem o exercício da parentalidade. Ser mãe ou pai é uma decisão importante que, se for devidamente planeada, traz conforto, segurança e ganhos em saúde.

Pinterest Google+
PUB

A gravidez começa cerca de duas semanas antes que a mulher dê pela falta da menstruação. Por isso, é conveniente começar os cuidados desde o momento em que se decide gravidar.

 

São amplamente reconhecidas situações que aumentam probabilidade de complicações, quer para a mãe, quer para o feto / bebé, como por exemplo: deficiências nutricionais e distúrbios do comportamento alimentar, infeções, consumo de tabaco e de álcool, riscos ambientais (como exposição a poluentes), fatores genéticos ou a idade materna.

 

O que pode então o casal fazer para preparar uma gravidez nas melhores condições?

 

VEJA TAMBÉM: QUÃO PERTO ESTÁ O SEU MÉDICO DE FAMÍLIA?

 

HÁBITOS DE VIDA SAUDÁVEIS

Atividade física

O exercício físico fortalece os músculos, melhora a circulação sanguínea e o estado de humor e ajuda a manter o peso adequado. Tanto a obesidade como o baixo peso podem ter impacto negativo sobre a fertilidade, a mãe e/ou o feto, além de, por si só, interferirem com a capacidade reprodutiva.

 

Particularmente para a mulher, é importante ter uma atividade regular, pelo menos 45 min, 3 a 5 vezes por semana. Se possível, aconselhe-se com um profissional de saúde ou do desporto. Os exercícios mais recomendáveis são a caminhada e a natação.

 

Quando achar que pode estar grávida, evite desportos que possam causar choques, traumatismos ou quedas. Tenha em atenção a hidratação adequada com água e o uso de calçado adequado de forma a diminuir o impacto dos exercícios realizados.

 

Tabaco, álcool e outras substâncias psicoativas

Se fuma, é um bom momento para deixar de fumar. Se deseja uma gravidez, enquanto pai ou mãe, tem uma dupla razão! O consumo de tabaco reduz a fertilidade, tanto no homem como na mulher. A exposição durante a gravidez aumenta o risco de o bebé nascer prematuro, com baixo peso e de necessitar de internamento após o parto.

 

Além disso, os bebés são extremamente vulneráveis ao fumo do tabaco, pelo que é importante ter um ambiente sem fumo em casa, no carro e em todos os locais que o bebé frequentar. Em casal, estabeleçam o objetivo de oferecer ao vosso bebé um ambiente sem fumo!

 

O álcool e todas as substâncias psicoativas em geral têm um impacto nefasto no desenvolvimento fetal.  Substitua o álcool por sumos naturais. Evite tomar mais de dois cafés por dia. Se consome outras drogas necessitará de atenção especial, assim como o seu bebé, durante a gravidez e parto. Peça ajuda antes da gravidez para abandonar o consumo e assim diminuir o risco de aborto e malformações no bebé.

 

Alimentação

Se está a pensar engravidar e não se alimenta tão bem quanto poderia, este é um ótimo momento para melhorar a sua alimentação. Por exemplo, se tem excesso de peso, durante a gravidez terá maior risco de hipertensão arterial e diabetes e o parto poderá ser mais complicado. Faça uma alimentação variada, completa e equilibrada todos os dias.

 

  • Inicie a refeição com sopa de legumes e termine com uma peça de fruta. No prato principal reserve metade do prato para hortícolas, ¼ para uma fonte de cereais/ derivados ou leguminosas e ¼ para carne, pescado ou ovos (cerca de 100g deste grupo).
  • Ao pequeno-almoço e merendas, combine laticínios, fruta, cereais integrais e frutos secos. Consuma 4 peças de fruta, pelo menos uma rica em vitamina C (kiwi e laranja) e 3 porções de laticínios por dia.
  • Prefira carnes magras (coelho, frango, peru) e consuma 2 a 3 porções (230-350 g) de pescado por semana.
  • Acompanhe as refeições principais com leguminosas (feijão, grão, lentilhas…). Por exemplo, 2 ou 3 colheres adicionadas na sopa.
  • Dê preferência aos cereais integrais, mais ricos em nutrientes e fibra. Preferir pão escuro ou de mistura é uma boa estratégia para aumentar o consumo de cereais integrais.
  • Cozinhe com azeite (em moderada quantidade) Adicione especiarias e ervas aromáticas, em vez de sal. Adicione hortícolas para conferir sabor. Evite gorduras, sal e açúcar.
  • Beba água à refeição. Beba pelo menos 1,5L de água por dia.

 

Lembre-se que a probabilidade de desenvolver doenças como a obesidade na vida adulta é pré-determinada numa fase muito precoce da vida, ainda no útero da mãe. A sua alimentação antes de engravidar e durante a gravidez pode influenciar não só a sua saúde e fertilidade, mas também o crescimento e a saúde do seu filho a longo prazo. Aproveite este período para, em família, implementar uma rotina alimentar saudável, será uma ótima herança para o seu bebé!

 

CONSULTA DE PRÉ-CONCEÇÃO

Antes de interromper o método contracetivo que está a utilizar deve procurar um médico e realizar a chamada consulta pré-concecional. Esta deve ocorrer pelo menos 3 meses antes de engravidar e pode ser feita com o médico de família ou com o ginecologista. Se possível, ambos os futuros progenitores devem estar na consulta.

Todas as informações fornecidas por ambos relativamente ao historial clínico são fundamentais, podem influenciar a saúde do bebé e condicionam as recomendações que o médico irá fazer.

 

Esta consulta envolve várias áreas: aconselhamento materno/paterno, controlo de doenças crónicas, revisão da medicação crónica permitida durante a gravidez, atualização da vacinação, atualização do rastreio do cancro do colo do útero e exames laboratoriais.  O seu objetivo é contribuir para o sucesso da gravidez, através da identificação precoce de potenciais fatores de risco e promoção da sua correção. Deve ser mantida contraceção segura até estarem concluídas as intervenções adequadas na sua situação (depende do estado de saúde, hábitos, exames a realizar, etc.).

 

Suplementos vitamínicos

Na consulta preconceção o médico irá recomendar-lhe iniciar suplementos vitamínicos:  ácido fólico, idealmente 3 meses antes de engravidar e até às 12 semanas de gravidez, e iodo, dependendo do seu aporte diário e da existência de doenças da tiroide, durante toda a gravidez e amamentação. Durante a gravidez poderá também ser-lhe recomendado suplemento de ferro.

 

E se não conseguir engravidar?

Se após 12 meses (ou 6 meses, no caso de se tratar de um casal cuja idade da mulher seja ≥ 35 anos) de relações sexuais regulares e sem uso de contraceção não ocorrer gravidez, o casal deverá procurar o seu médico e será orientado, se o pretender, para uma consulta de especializada de avaliação.

 

Mantenha-se calma/o e confiante, estabeleça hábitos de vida saudáveis e realize uma consulta de preconceção. Está prestes a iniciar a maior aventura da sua vida. Desfrute!

Artigo anterior

Previsões astrológicas para o mês de junho de 2022

Próximo artigo

Emprego jovem: as soft skills mais valorizadas pelos empregadores