Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»Quer transferir o crédito à habitação? Nova calculadora faz-lhe as contas

Quer transferir o crédito à habitação? Nova calculadora faz-lhe as contas

A solução ajuda a perceber que ofertas existem no mercado, compará-las com as condições atuais do empréstimo e em caso positivo efetivar a transferência de crédito.

Pinterest Google+

O Doutor Finanças, empresa especializada em finanças pessoais e familiares, acaba de lançar uma Calculadora de Transferência de Crédito Habitação, desenvolvida exclusivamente para ajudar as famílias a avaliar a poupança que podem conseguir através de uma nova proposta de financiamento.

 

Em tempos onde a poupança e, em especial, a redução de custos, assumem cada vez mais um papel preponderante para o equilíbrio das finanças, a redução da prestação mensal do crédito habitação – que costuma representar a maior fatia do orçamento familiar – pode ser uma boa alternativa.

 

VEJA TAMBÉM: APRENDA A POUPAR SEGUNDO UMA ESPECIALISTA EM GESTÃO FINANCEIRA

 

«A transferência do crédito habitação é uma forma de conseguir condições de financiamento mais acessíveis do que as atuais. O importante é perceber que ofertas existem no mercado, compará-las com as condições atuais do nosso empréstimo e em caso positivo efetivar a transferência de crédito. Com o objetivo de elucidarmos os portugueses quanto a esta hipótese, desenvolvemos a Calculadora de Transferência de Crédito Habitação. É uma ferramenta muito eficaz, uma vez que através dela rapidamente percebemos se temos vantagens em transferir o nosso crédito fazendo a comparação direta entre a situação atual e a nova situação», comenta Rui Bairrada, CEO do Doutor Finanças.

 

Para se utilizar esta calculadora é preciso saber as características do atual crédito habitação, bem como as condições a aplicar no novo empréstimo, nomeadamente: o montante em dívida, o spread e o prazo. Depois destes dados serem introduzidos, a calculadora faz a comparação entre a prestação atual e o valor da nova prestação, apresentando a poupança que será gerada. Através desta calculadora é ainda possível saber qual o valor total dos juros que se vão pagar, o que permite saber a poupança total até ao final do contrato.

 

VEJA TAMBÉM: ÁGUA É VIDA E É ESCASSA. VEJA COMO A POUPAR EM CASA

 

A maior vantagem da transferência de crédito é poder ter um financiamento com uma prestação mensal mais baixa, através da redução do spread, por exemplo. Mas a poupança pode não se esgotar aqui. Ao mudar de banco, pode-se ter a oportunidade de reavaliar produtos que não são utilizados, como cartões de crédito e outros produtos que foram adquiridos na altura em que se fez o crédito e que consomem uma parte relevante do orçamento familiar.

 

Por outro lado, há a possibilidade de rever os seguros associados ao crédito habitação (seguro de vida e multirriscos). Também aqui é possível conseguir poupanças consideráveis.

 

Além do spread, do prazo e dos produtos acima enumerados deve-se ainda olhar a outros fatores que revelam se é altura de transferir o crédito habitação. Entre eles a TAEG (Taxa Anual de Encargos Efetiva Global) e o MTIC (Montante Total Imputado ao Consumidor) e comparar. Estes indicadores englobam todos os custos do crédito, ou seja, consideram não só os juros, mas também os restantes custos. Apesar de não serem contemplados na comparação feita por esta ferramenta, estes valores constam nas propostas de financiamento e devem ser tidos em conta.

 

Artigo anterior

Já ouviu falar em FODMAPS?

Próximo artigo

Dicionário da saúde feminina: as doenças das mulheres