Home»COVID-19»Quarentena sem engordar. O que fazer?

Quarentena sem engordar. O que fazer?

Teresa Branco, fisiologista na gestão do peso, explica como manter o peso nesta fase em que estamos todos resguardados em casa, com comida acessível e uma redução no nível habitual de atividade física.

Pinterest Google+

A maioria das pessoas come emocionalmente. A comida serve para nutrir as emoções também. Comemos porque estamos tristes, stressados, preocupados, ansiosos e até porque estamos felizes. Comemos porque não temos nada para fazer e a comida está acessível.

 

Na realidade, a maioria dos animais come porque a comida está disponível, porque não sabe quando vai poder voltar a comer e muitos de nós também temos esse comportamento inconscientemente.

 

Se esta situação de insegurança é nova para a maioria de nós, as pessoas mais velhas já experienciaram momentos em que a comida era racionada e havia escassez alimentar. Essas mesmas pessoas sabem o que é viver assim e por isso, na maioria dos casos, tentam comprar tudo o que podem para não voltar a viver essa angústia. A comida passa assim a ser o mais importante para as pessoas e por isso compram coisas que anteriormente não compravam. As idas ao supermercado passam a ser encaradas como uma forma de sobrevivência.

 

VEJA TAMBÉM: TERESA BRANCO: «EMAGRECER DEPOIS DOS 40 ANOS É MAIS DIFÍCIL E REQUER UMA AÇÃO MULTIDISCIPLINAR»

 

O frigorífico cheio e a comida facilmente disponível, aliada a um sentimento de medo e de insegurança pelo que estamos a viver, leva-nos a compensar essas emoções negativas com comida. A cozinha está logo ali ao lado e serve de distração para adultos e crianças.

 

Ter comida e poder comer dá-nos uma sensação de prazer, controlo e de segurança e por isso passamos a ter rotinas muito diferentes e por vezes com pouca consciência. Esta situação que estamos a viver promove comportamentos alimentares diferentes porque na realidade sentimos mais fome, a chamada “Fome Emocional”. A comida, nestes momentos, até passa a ser ainda mais uma forma de demonstrar amor e preocupação.

 

A probabilidade de sairmos deste período de recolhimento com mais peso é quase inevitável, situação que a médio e longo prazo nos vai provocar ainda mais desconforto quando tudo isto passar. Assim sendo, e dentro da medida do possível, é importante cuidarmos da gestão do nosso peso porque isso também nos torna mais resistentes do ponto de vista imunológico.

 

VEJA TAMBÉM: MANTENHA A ENERGIA: ALIMENTOS MAIS RICOS EM POTÁSSIO DO QUE A BANANA

 

A investigação científica demonstra-nos que o excesso de peso está associado a uma imunidade reduzida através de um estado maior de inflamação e por isso, controlar o peso não é só uma questão de aparência, é também uma questão de prevenção da saúde. Desta forma é importante termos algum cuidado durante este período mantendo-nos saudáveis e com o peso controlado.

 

A primeira coisa a fazer é tomar consciência de que de facto isso é importante para nós. Só dessa forma teremos o foco suficiente para controlar as idas ao frigorifico e as rotinas de exercício. Depois de assumir que vai estar em controlo dessa situação, adote os comportamentos explicados na galeria no início do artigo.

 

Por Teresa Branco

Fisiologista na gestão do peso

 

 

Artigo anterior

Poluição está a contribuir para aumento da obesidade e doenças intestinais

Próximo artigo

Os quatro tipos de rosto e os óculos ideais