Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Quando e como devo medir a pressão arterial?

Quando e como devo medir a pressão arterial?

Medir a pressão arterial é procedimento habitual nas consultas de rotina. Às pessoas com determinadas doenças, é-lhes pedido que essa avaliação seja regular também em casa. Mas, afinal, o que é a pressão arterial? Devemos medi-la mesmo sendo saudáveis? E como fazê-lo corretamente? Informe-se sobre a avaliação deste importante parâmetro de saúde.

Pinterest Google+
PUB

O que é a pressão arterial?

A pressão arterial consiste na “força” que o sangue faz sobre a parede dos vasos sanguíneos (neste caso, as artérias) durante a sua circulação, e caracteriza-se em duas medidas:

 

– Pressão arterial sistólica ou “máxima”: aparece em primeiro lugar e mede a força com que o coração se contrai e bombeia o sangue do seu interior para o resto do corpo;

– Pressão arterial diastólica ou “mínima”: é o segundo valor e diz respeito à medição da pressão quando o coração relaxa entre cada batimento.

 

Quando a pressão arterial se encontra dentro dos valores normais, permite que o sangue se distribua por todo o corpo, chegando a todos os órgãos de forma equilibrada. No entanto, o valor da pressão arterial não é sempre igual, variando ao longo do dia, fenómeno este que é “fisiológico”, ou seja, é saudável e contribui para o normal funcionamento do organismo.

 

VEJA TAMBÉM: HIPERTENSÃO ARTERIAL: VALORES, SINAIS DE ALERTA E FATORES DE RISCO

 

Em determinados momentos, a pressão arterial pode aumentar devido a esforços (físicos ou emocionais) e após a resolução dessas situações, é normal que os seus valores voltem aos níveis considerados normais. Com o avançar da idade a pressão arterial também aumenta. A pressão arterial tem consequências negativas para a saúde quando se encontra elevada de forma crónica ou quando aumenta subitamente.

 

Quando devemos medir a pressão arterial?

Nas crianças, a pressão arterial deve ser avaliada nas consultas programadas de Saúde Infantil e Juvenil a partir dos 3 anos. Note que os valores de Pressão arterial normais na criança são diferentes do esperado nos adultos. O valor deve ser discutido com o profissional de saúde que acompanha a criança.

 

Os adultos devem avaliar a sua pressão arterial, oportunisticamente, numa consulta médica ou de enfermagem (e o valor deve ser registado no seu processo clínico). A repetição da avaliação deve ser feita:

– A cada 3 anos, quando apresentar valores entre os inferiores a 130/85 mmHg.

– Anualmente, quando apresentar valores de pressão arterial entre 130-139/85-89 mmHg.

 

Considera-se que existe hipertensão arterial (HTA) quando a pressão sanguínea nas paredes das artérias é excessiva, de forma crónica, com valores sustentadamente acima dos considerados normais. Define-se HTA quando a pressão máxima é igual ou superior a 140 mmHg (vulgo “14”), ou a pressão mínima é igual ou superior a 90 mmHg (vulgo “9”).

 

Note que estes valores se referem às medições no consultório. Se a avaliação for feita no domicílio, considera-se, respetivamente ≥135mmHg e ≥85mmHg.

Como medir a pressão arterial?

A pressão arterial pode ser medida quer no consultório ou fora dele (ou em casa ou, por exemplo, na farmácia). Em determinadas circunstâncias um médico pode ainda recomendar a avaliação através de um aparelho de Monitorização Ambulatória da Pressão Arterial (MAPA) durante 24 horas. Em todos os casos, é importante que a pressão arterial seja medida cuidadosamente utilizando um equipamento validado. Os aparelhos de medida de pulso ou de dedo não são recomendados por falta de exatidão e precisão. Prefira um aparelho de braço.

 

Há algumas regras que devem ser cumpridas para que a medição seja fidedigna:

ANTES da medição:

  • evitar comer, consumir café, álcool ou tabaco na hora prévia à medição
  • descansar na posição sentada durante pelo menos 5 minutos
  • escolher um ambiente tranquilo, com temperatura amena e sem ruídos (não medir, por exemplo, numa sala de espera ou em público)
  • preferencialmente ter a bexiga vazia

 

DURANTE a medição:

  • adotar uma posição confortável e relaxada, sentado com as costas apoiadas e evitando cruzar as pernas
  • colocar a braçadeira no centro do braço, 2-3 cm acima da prega do cotovelo, com a saída dos tubos para cima
  • apoiar o braço sobre uma mesa, sem roupa a comprimi-lo e mantendo-o aproximadamente à altura do coração
  • seguir as instruções do aparelho para realizar a medição
  • não mover nem apertar o braço enquanto está a ocorrer a medição
  • ler bem os valores que aparecem no ecrã do monitor, que correspondem à pressão máxima (sistólica), à mínima (diastólica) e as pulsações por minuto (frequência cardíaca). Anotar esses dados juntamente com a data e a hora de medição.

 

Note que para cada registo, a pressão arterial deve ser avaliada 2 ou 3 vezes, esperando 2 minutos entre elas. A pressão arterial a considerar é a média das duas últimas avaliações.

E se a pressão arterial estiver aumentada? O diagnóstico de hipertensão arterial baseia-se na presença de valores acima dos considerados normais (≥140/90 mmHg), em mais do que uma avaliação. Ou seja, um valor de pressão arterial elevado isoladamente não significa que a pessoa seja hipertensa.

 

Se verificar que os seus valores estão frequentemente elevados, deve agendar consulta com o seu médico de família.

 

Artigo anterior

Colesterol, o vilão?

Próximo artigo

O reforço do sistema imunitário começa na microbiota