Home»BEM-ESTAR»CORPO»Quais os melhores suplementos para quem pratica desporto?

Quais os melhores suplementos para quem pratica desporto?

Pinterest Google+

Hoje em dia existe muita divulgação sobre os benefícios de alguns suplementos, nomeadamente na gama de “suplementação desportiva”.

 

As pessoas procuram tomar preferencialmente produtos que alegam “milagres”, tanto para redução de massa gorda como para aumento de rendimento físico, ou para aumento de massa muscular.

 

Na minha opinião, será preferível investir num conjunto de suplementos que faça sentido, que esteja de acordo com a sua individualidade, com a sua bioquímica, e, claro, com os seus objetivos! Vejamos alguns erros comuns na seleção de suplementos:

 

“Eu quero aumentar ou poupar massa muscular, por isso, tomo proteína whey e BCAAs”

A proteína whey, ou proteína do soro de leite, é a maior fonte alimentar de BCAAs. Então, poderá ser redundante e/ou excessivo tomar ambos os produtos.

 

Se a pessoa frequenta o ginásio praticando musculação em nível avançado, mesmo que combinando com aulas de grupo, e tendo boa tolerância à digestão dos produtos à base de proteína whey (a maior parte das pessoas tem), não existe razão para tomar BCAAs isolados, pois estes estão contidos na proteína.

 

Por outro lado, existem situações em que não é possível suplementar com proteína, por exemplo na corrida, por motivos óbvios. Neste cenário, a utilização de BCAAs fará todo o sentido como estratégia direcionada para o objetivo de retardar a fadiga.

 

“Eu só utilizo suplementação desportiva, pois sou desportista”

Sabia que muitas vezes os suplementos de que necessitamos para otimizar o nosso metabolismo são algumas vitaminas ou minerais ou alguns ácidos gordos que se apresentem em deficit no nosso corpo? Muitas vezes precisamos de fazer algumas correções na seleção de alimentos, seja para ir buscar os nutrientes em falta, seja para equilibrar o rácio dos ácidos gordos, por exemplo. Talvez até seja necessário um suplemento de ómega-3!

 

E sabia que tudo isto deve ser corrigido individualmente?

Por exemplo, alguém com carência de magnésio dificilmente conseguirá otimizar a sua recuperação muscular a partir da fadiga provocada pelo seu treino. Ou, em caso de carência de vitamina D, não conseguirá otimizar a resposta hormonal ao mesmo treino. Sabia que um atleta beneficia de uma microbiota ou flora intestinal equilibrada? Poderão ser necessárias algumas alterações alimentares e, muitas vezes, um bom probiótico poderá ser um suplemento de grande importância para um desportista.

 

Enfim, caso o “atleta” tenha possibilidade, as suas necessidades devem ser aferidas por meio de análises bioquímicas, para estabelecer prioridades acerca da estratégia de suplementação. E muitas vezes essas prioridades poderão não incluir sequer os típicos suplementos desportivos!

 

Por isso, antes de iniciar uma estratégia de suplementação, procure aconselhar-se com um bom profissional, para diagnosticar as suas necessidades e monitorizar devidamente o efeito da estratégia.

Artigo anterior

Depressão na gravidez e no pós-parto: é real e precisa de ser valorizada por todos

Próximo artigo

Restaurante Il Matriciano Al Mare com menus biológicos e leves