Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Psicólogos definem núcleo escuro da personalidade: se tem um aspeto negativo é provável que tenha outros

Psicólogos definem núcleo escuro da personalidade: se tem um aspeto negativo é provável que tenha outros

Quais são os traços mais sombrios da personalidade? Egoísmo, sadismo, narcisismo…? Uma nova investigação catalogou os traços mais sombrios da personalidade humana e salientou que estes compartilham um 'núcleo escuro' entre si.

Pinterest Google+

Egoísmo, maquiavelismo, narcisismo, psicopatia, sadismo ou maldade são alguns dos traços que representam, segundo uma investigação alemã-dinamarquesa, o lado mais sombrio e malévolo da personalidade humana. Estes traços de personalidade têm um ‘núcleo escuro’ comum e, se tiver algum destes traços, é bem provável que tenha algum dos restantes.

 

Mesmo que pareça não haver diferenças entre estes traços, já que parece ‘normal’ ser egoísta, mas não é aceitável ser psicopata, uma nova pesquisa mostra que todos os aspetos obscuros da personalidade humana estão intimamente ligados e são baseados numa mesma tendência. Todas as suas tendências obscuras podem ser na realidade entendidas como uma manifestação deste núcleo escuro da personalidade.

 

VEJA TAMBÉM: OS DIFERENTES TIPOS DE AMIGOS: QUAL É O SEU PERFIL?

 

Esta nova pesquisa defende que todos estes traços têm em comum o fator D. Este fator pode ser definido como a tendência geral de maximizar a utilidade individual de alguém, desconsiderando, aceitando ou provocando a desutilidade dos outros. Mas tenha calma, pois estes traços obscuros podem ser rastreados até ao seu fundo, logo é possível descobrir o porquê de sentirem prazer em ferir os outros. Esta pesquisa mostra que os traços obscuros da personalidade humana podem ser entendidos devido ao seu núcleo comum. Exemplo disto é o narcisismo, que tem como aspeto predominante a preocupação apenas consigo mesmo.

 

Ingo Zettler, professor de psicologia na Universidade de Copenhaga (Dinamarca) e os seus colegas alemães, Morten Moshagen, da Universidade de Ulm, e Benjamin E. Hilbig, da Universidade de Koblenz-Landau, demonstram que este denominador comum está presente em outros traços de personalidade. Esta foi a conclusão a que este grupo de investigadores chegou depois de ter realizado uma série de estudos junto de 2.500 pessoas. A estas pessoas, os investigadores perguntaram se concordavam ou discordavam com as seguintes declarações: ‘É difícil progredir sem perder espaço aqui e ali’, ‘Às vezes, vale a pena sofrer um pouco com as coisas’, ‘Gosto de ver os outros receberem a punição que merecem’ ou ‘Sei que sou especial porque toda a gente me diz isso’.

 

VEJA TAMBÉM: DRAMA QUEEN? MEÇA O SEU NÍVEL DRAMÁTICO 

 

Para além da resposta a estas perguntas, os investigadores estudaram outros comportamentos, como a agressividade ou impulsividade. Este estudo e o mapeamento do fator D pode indicar a probabilidade de uma pessoa ter algum dado de personalidade sombrio e, como tal, praticar algum ato associado a um destes traços. Por exemplo, se uma pessoa malévola gosta de humilhar os outros, esta mesma pessoa irá acabar por enganar, mentir ou roubar.

 

«Em casos de violência extrema, mentira ou enganos, o conhecimento do fator D de uma pessoa pode ser uma ferramenta útil, por exemplo, para avaliar a probabilidade de a pessoa reincidir nestes atos ou praticar atos muito piores», diz Ingo Zettler, da Universidade de Copenhaga. Este estudo, que pode ser comparado ao que Charles Spearman publicou há 100 anos, foi publicado na revista Psychological Review.

 

Conheça quais são os nove traços mais obscuros da personalidade humana na galeria acima.

 

Artigo anterior

Maioria dos colaboradores quer maior flexibilidade no trabalho

Próximo artigo

O que fazer quando termina uma relação