Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Psicologia ayurvédica: classificação de doença mental

Psicologia ayurvédica: classificação de doença mental

Ao contrário do quadro através do qual as doenças mentais são diagnosticadas no Ocidente, o Charaka Samhita reconhece uma categoria de doença mental: insanidade ou Unmada.

Pinterest Google+
PUB

De acordo com o texto clássico, a Unmada é o “excessivo encantamento do intelecto, da mente e da memória” que é provocado pelo consumo de comida impura, blasfémia e choque mental. A raiz de unmada começa no hrdaya, o coração emocional e sede do intelecto, onde o os doshas agravados viajam para os canais mentais, causando subsequentemente um desequilíbrio dentro da mente.

 

Existem cinco subdivisões de Unmada:

Vataja – devido à exacerbação do Vata; Pittaja – exacerbação do Pitta; Kaphaja – desequilíbrio do Kapha; Sannipatiaka – desequilíbrios dos três doshas; e um devido a causas exógenas, como envenenamento ou possessão por um espírito maligno.

 

O tratamento clássico para unmada é o panchakarma. Como anteriormente referido. O propósito é limpar o dosha exacerbado e a ama (toxinas) do corpo e da mente. O tratamento decorre em três fases: O primeiro é um período de preparação ou poorvakarma, onde através de um processo de oleação interna e externa o excesso do dosha e da ama são liquefeitos e devolvidos ao sistema digestivo. A próxima fase consiste em cinco ações para expulsar as toxinas acumuladas do corpo; são usados óleos e enemas de ervas que reduzem o Vata aliviando o medo, a ansiedade, a preocupação e a insónia; a purgação que expele o excesso de Pitta e alivia a raiva, o ressentimento e a irritabilidade; e a emese que limpa o excesso de Kapha e diminui a depressão, a dor e o apego.

 

A fase final ou praschat karma é um período de recuperação onde o fogo digestivo, o agni, é monitorado de perto e mantido forte. É seguido por um período de rejuvenescimento, ou rasayana, onde os tecidos fluidos do corpo são reconstruidos. Charaka descreve o efeito do tratamento de panchakarma como: “Quando o coração, sentidos, cabeça e intestinos são evacuados com as terapias de limpeza, o paciente atinge paz mental, memória e consciência.”

 

VEJA TAMBÉM: PSICOLOGIA AYURVÉDICA: OS TRÊS GUNAS ENTRELAÇADOS NOS TRÊS DOSHAS

 

Sattavajaya – Cultivar o Sattva

A Psicologia Ayurveda foca-se em mudar a energia da mente. O Charaka Samhita afirma que a mente deve ser tratada “Com conhecimento, conhecimento específico, contenção, memória e concentração” e “A pessoa de mente forte que não se entrega a carne ou vinho; aquele que come apenas alimentos saudáveis, permanece limpo física e mentalmente, e não é afetado por unmada.” O processo de restaurar a saúde da mente é feito através do cultivo da qualidade da clareza na mente, que a Ayurveda chama de Sattva. Classicamente esta forma de terapia é uma das três principais modalidades de tratamento e é o principal método para tratar doenças mentais. Os três estágios de cura mental tendem a processar-se da seguinte forma:

  1. Romper o Tamas/Desenvolver o Rajas – Passando da inércia mental para a ação automotivada.
  2. Acalmar o Rajas/Desenvolver o Sattva – Passando da ação automotivada para a ação altruísta e o serviço.
  3. Aperfeiçoar o Sattva – passando do serviço altruísta para a meditação.

 

É necessário determinar o início do processo identificando o guna dominante dentro da mente. Se a mente é tamásica, então terapias rajásicas, ou ativas, são necessárias para quebrar a estagnação antes de passar para terapias sáttvicas ou calmantes.

 

Passos para cultivar a Sattva:

  1. Passar mais tempo na natureza – Para permitir que o ambiente tranquilo e impressões harmoniosas fluam para a consciência através de todos os cinco sentidos.
  2. Meditação – Para trazer quietude à mente e autoconsciência mais profunda.
  3. Yoga – todos os oito ramos do yoga cultivam o sattva delineando um código de conduta externa.
  4. Evitar a influência dos media – a TV e a tecnologia é rajásica e perturba a mente.
  5. Fazer uma dieta sáttvica – constituída de comida vegetariana pura, orgânica e fresca.

 

O fator mais importante no tratamento de doenças mentais é a manutenção de rotinas diárias regulares ou dinacharya. A criação de rotinas saudáveis e regulares ajuda a construir resiliência dentro da mente, ou ojas, e estabiliza os efeitos móveis do Vata dentro da mente. Um estilo de vida saudável constrói um belo caminho para cultivar uma mente clara e tranquila. O campo emergente da medicina circadiana estuda o modo como os nossos corpos e mentes giram em torno de um ciclo de 24 horas. Estudos realizados estabeleceram a relação entre os ritmos circadianos desalinhados e a depressão, a bipolaridade e a esquizofrenia.

 

Dieta e nutrição

Mais do que qualquer outra coisa que fazemos, a nossa dieta tem um efeito primário no corpo e na mente. Os alimentos ingeridos no corpo serão decompostos nos seus nutrientes básicos (proteína, gordura, vitaminas e minerais) e qualidades subtis (rajas, tamas e sattva). Através do processo de digestão, absorção e metabolismo celular tornamo-nos literalmente o que comemos.

 

Compreensivelmente, o tratamento ayurvédico de doenças mentais enfatiza a importância de para além de comermos uma alimentação nutricionalmente saudável, escolhermos sobretudo uma dieta adequada à constituição do indivíduo. Os alimentos rajásicos e tamásicos perturbam ou entorpecem a mente e produzem inquietação e doença. Por sua vez, uma dieta sáttvica fomenta o tratamento de distúrbios porque ajuda a restaurar a harmonia e o equilíbrio da mente. A dieta sáttvica é uma dieta vegetariana à base de alimentos integrais e de plantas. A comida sáttvica é fresca, de alta qualidade, nutritiva e orgânica, com grãos integrais e vegetais. Alimentos enlatados, congelados, embalados e processados carecem de energia vital (prana) e, portanto, são tamásicos. Carne, peixe e quaisquer alimentos que possam ser obtidos pelo prejudício de animais também devem ser evitados.

 

Terapias para os sentidos

Assim como o alimento nutre o corpo e a mente, as impressões captadas através dos cinco sentidos também nutrem o corpo e a mente. A Ayurveda considera cada órgão sensorial como um

universo da perceção. O nosso mundo moderno carece dessa perceção reverente da riqueza da Natureza. Nós somos expostos a aromas químicos, luzes fluorescentes, música de fundo constante e ondas wi-fi trespassantes. Assim como a comida deve ser digerida antes que possa alimentar o corpo, assim também a informação sensorial deve ser digerida pelo sistema nervoso antes que possa ser interpretada pela mente. Portanto, tudo o que é ingerido pelo corpo deve ser de natureza nutritiva. Os sentidos podem ser usados como uma forma de remédio quando as impressões sensoriais são conscientemente escolhidas ou como veneno quando as sensações e as impressões são impulsionadas por desejos e vícios.

 

Gráfico dos doshas adaptado de Ayurveda and the Mind de Frawley:

 

 

Yoga

A prática do yoga tem como uma das suas funções acalmar os distúrbios da chitta, que são chamados de chitta vritti,  e que surgem, em última análise, de uma má aplicação da energia da consciência. O yoga clássico surge como uma psicologia, um meio de aliviar o sofrimento mental, psicológico e emocional. A prática do Yoga, ou integração interior, reverte todas os desequilíbrios trazendo a mente de volta à sua fonte imutável de pura consciência. O Yoga clássico, ou ashtanga yoga, envolve a prática dos oito ramos do yoga:

  1. Yama – Regras de Conduta Social
  2. Niyama – Regras de Comportamento da Pessoa
  3. Asana – Posturas Físicas: Orientação Correta do Corpo Físico
  4. Pranayama – Controle da Respiração: Uso Correto da Força Vital
  5. Pratyahara – Controle da Mente e dos Sentidos
  6. Dharana – Concentração: Controle da Atenção
  7. Dhyana – Meditação: Reflexão Correta
  8. Samadhi – Absorção: União Correta

 

O uso do mantra é outra prática associada ao yoga e à meditação. Os Mantras são sons ou palavras especialmente energizadas, e a prática da Mantraterapia é uma das melhores ferramentas ayurvédicas para curar a mente.

 

Medhya Rasayana – Terapia Herbal

Muitos preparados herbais oferecem resultados promissores para o equilíbrio da mente. A Medhya Rasayana pertence à categoria ayurvédica de ervas que têm uma ação específica, ou prabhava, sobre função cognitiva, ou ação nootrópica. Embora nenhum remédio herbal possa substituir os benefícios de uma dieta constitucionalmente adequada e um estilo de vida saudável, o apoio adicional destes remédios podem reforçar a eficácia do tratamento.

 

Uma planta que se destaca é o incrível adaptogénico Ashwagandha, ou withania somnifera, que diminui significativamente os níveis de ansiedade e stresse. O Brahmi ou baccopa monieri, tem-se também mostrado relevante na capacidade de ajudar a ‘despertar’ a mente, permitindo um melhoramento significativo na memória e nos processos cognitivos.

 

Existem muitas formas através nas quais a emergente Ayurveda vem revelando ser uma proposta séria de inovação e tradição aliadas para tratar um dos grandes desafios do século XXI: o desequilíbrio da mente.

 

A informação partilhada tem um propósito sobretudo educativo, sendo que uma abordagem terapêutica mais profunda deverá ser supervisionada por um Médico ou Terapeuta Ayurvédico.

 

A maioria de nós presta muita atenção à qualidade dos alimentos e bebidas que escolhemos para nós mesmos diariamente, por que então deixamos cair a bola quando se trata de escolher impressões de qualidade?

 

Artigo anterior

Decoração de outono: torne a sua casa mais acolhedora

Próximo artigo

Alterações da menstruação. Quando deve procurar o médico?