Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Produção biológica e as sementes OGM

Produção biológica e as sementes OGM

Pinterest Google+

Em agricultura biológica apenas é permitida a utilização de sementes não-OGM (sementes geneticamente modificadas). Os OGM são organismos manipulados geneticamente, de modo a favorecer características desejadas, como a cor, tamanho, entre outros.

 

Experiências adquiridas têm vindo a demonstrar que as culturas OGM não trazem benefícios para a sociedade, ambiente ou prosperidade económica da agricultura e não são compatíveis com o objetivo da agricultura biológica de produzir alimentos benéficos para a saúde, o ambiente e o bem-estar animal.

 

Esta posição também é partilhada pela Federação Internacional dos Movimentos de Agricultura Biológica (IFOAM) e sustentada pelas recentes conclusões do IAASTD – International Assessment of Agricultural Knowledge, Science and Technology for Development, que indicam que as culturas OGM têm pouco a oferecer à agricultura global e aos desafios da pobreza, da fome e das alterações climáticas, já que existem melhores alternativas.

 

Alguns dos problemas da utilização de OGM são:

  • redução de biodiversidade;
  • a poluição genética através de “contaminação” quer pelo ar, quer pelos insectos que podem transportar o pólen;
  • possibilidade de aumento de alergias a produtos transgénicos;
  • Aparecimento de novas e mais resistentes doenças;
  • Resistência a antibióticos;

 

Por estes e outros motivos a agricultura biológica defende a cultura de não OGM.

 

 

Referências Bibliográficas:

Agrobio, Carta de Posição

 

Artigo anterior

É a genética que nos 'obriga' a comer o que não devemos

Próximo artigo

Primeira padaria biológica é inaugurada no Porto