Home»BEM-ESTAR»CORPO»Privação de sono provoca hipersensibilidade à dor

Privação de sono provoca hipersensibilidade à dor

Fica sem dormir de forma crónica faz com que aumente a sensibilidade à dor segundo um novo estudo. Outro dado interessante é que a cafeína mostra ter mais eficácia no combate à hipersensibilidade causada pela privação de sono do que um ipobrufeno.

Pinterest Google+

Um novo estudo do Centro Médico Beth Israel Deaconess em parceria com o Hospital Infantil de Boston, EUA, concluiu que a perda crónica de sono aumenta a sensibilidade à dor.

 

Em ratos de laboratório, foram medidos com precisão os efeitos da perda de sono crónica na sonolência e na sensibilidade para dois estímulos: dolorosos e não-dolorosos. Foram testados medicamentos padrão para as dores, como ibuprofeno e morfina, bem como estimulantes de vigília, como a cafeína. Os seus resultados revelaram um papel inesperado para a agilidade na definição da sensibilidade à dor.

 

Veja também: Casal: Resolva incompatibilidades de sono

 

A equipa começou por medir os ciclos de sono normais. De seguida, fizeram os possíveis para que os ratos permanecessem nas rodas o maior tempo possível levando à privação de sono. Este protocolo de privação de sono foi desenvolvido de modo a que não provocasse stress, pois eram-lhes dado brinquedos e atividades dinâmicas para se manterem acordados. «Semelhante ao que a maioria de nós faz quando ficamos acordados mais tempo para ver televisão à noite», diz Thomas Scammell, um dos investigadores do estudo.

 

Desta forma, conseguiram manter grupos de seis a 12 ratos acordados até 12 horas numa sessão, ou seis horas durante cinco dias consecutivos, monitorizando sempre o nível de sonolência, o stress e a dor. A sensibilidade foi medida pelo tempo que o animal levou até se afastar de um determinado ambiente: calor, fio pressão. Os investigadores testaram respostas a estímulos não-dolorosos como o aumento inesperado de um som.

 

Veja também: Acampar ajuda a restabelecer os ciclos do sono

 

«Descobrimos que cinco dias consecutivos de privação de sono moderado pode agravar significativamente a sensibilidade à dor ao longo do tempo em ratos saudáveis», afirma Chloe Alexandre, uma das autores.

 

Surpreendentemente, analgésicos comuns como o ibuprofeno não bloquearam a hipersensibilidade induzida pela perda de sono. E até a morfina perdeu a maior parte da sua eficácia. Estas observações sugerem que os pacientes que utilizam estes fármacos para o alívio da dor podem ter que aumentar a dose para compensar a eficácia perdida devido à falta de sono, aumentando assim o risco de efeitos colaterais. Por outro lado, a cafeína bloqueou com sucesso a hipersensibilidade.

 

 

Artigo anterior

Os melhores restaurantes da América Latina à mesa do Eleven

Próximo artigo

Atividade física intensa pode retardar envelhecimento até 9 anos