Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Previsões astrológicas para o mês de janeiro de 2018

Previsões astrológicas para o mês de janeiro de 2018

Saiba o que lhe ditam os astros para este mês. Uma previsão das astrólogas Carmen Ferreira e Isabel Guimarães.

Pinterest Google+

NOTA: estas orientações são preparadas com base nos movimentos planetários em relação à posição do Sol para a área de vida chamada Casa Astrológica de cada um dos doze signos zodiacais, sendo, por isso, apenas uma indicação de tendências mais significativas para o mês a que se referem. Por essa razão, devem ser lidas no pressuposto de que não substituem uma leitura personalizada do seu próprio Mapa Astrológico, pois tratam-se de previsões genéricas do respetivo arquétipo.

 

Veja também:  Saiba como seduzir cada signo

 

carneiroCarneiro | 21 março – 20 abril

No início do mês, será possível sentir uma maior envolvência amorosa em vários aspetos da sua vida. Algumas oportunidades românticas podem acontecer e os encontros poderão parecer quase mágicos.

Por volta do dia 10, as paixões estarão mais intensas e conseguir atingir os seus desejos e novas conquistas podem estar mais visíveis. Aproveite esta altura para novos avanços na sua carreira, porque terá a concentração mental que necessita para os seus projetos.

No dia 26, o planeta da ação e o regente de Carneiro ingressa no signo de Sagitário, sendo outro signo de fogo, é possível que o entusiasmo e a confiança estejam bastante presentes na sua energia.

O eclipse lunar que acontece no último dia deste mês, índice na área de vida que está relacionada com a criatividade e o senso de identidade, pelo que será neste tema que algumas propostas de nova consciência se farão nos próximos meses.

Dica do mês: Abertura de novas oportunidades e intensidade nos relacionamentos

 

touroTouro | 21 abril – 21 maio

Na entrada do mês, Vénus fará uma ligação muito agradável a Neptuno e habitualmente quando estes dois planetas se unem num aspeto positivo, os sentimentos são mais facilmente expressos e é mais natural conseguir o senso de recompensa, o que será muito provável nesta altura. Uns dias depois, a ligação positiva que irá acontecer será com Júpiter e essa energia benéfica poderá ter uma influência expansiva na área dos relacionamentos.
No dia 9, a união entre o planeta dos afetos e Plutão, parece indicar uma fase de emoções intensas e em especial, condições apaixonantes que podem envolver viagens ou estrangeiros.

Ao ingressar no signo de Aquário, no dia 18, a energia disponível para parcerias que podem trazer novas oportunidades profissionais.

O Eclipse lunar total do dia 31, ativa a área da casa da família trazendo novas oportunidades para os próximos meses relativas à dinâmica entre vida familiar e carreira.

Dica do mês:  Oportunidades na carreira e crescimento na autovalorização

 

gemeosGémeos | 22 maio – 20 junho

Gémeos

Mercúrio, regente de Gémeos, estará bem ligado a outro planeta relacionado com a atividade mental, Úrano, logo no dia 6, pelo que será de esperar uma ajuda para ter novas ideias e novas propostas. No dia 11, Mercúrio ingressa em Capricórnio, e torna-se mais exigente e mais sério na sua atividade mental, iniciando uma fase excelente para exercícios mentais que exijam concentração e visão mais profunda. Ainda assim, deve ter em consideração que por volta do dia 24 a conjunção a Plutão pode tornar a sua atitude mental demasiado incisiva e poderá provocar estragos caso não tome consciência deste facto.

No dia 31, há dois eventos astrológicos importantes a considerar, em primeiro lugar a mudança de signo de Mercúrio para o signo de Aquário, onde se encontra mais dinâmico e focado na relação com o grupo. O Eclipse Lunar total deste dia irá ativar os assuntos habitualmente associado à temática geminiana, ou seja, a comunicação, os ambientes próximos, assim será de esperar que nestes próximos meses surjam novas abordagens à sua organização mental.

Dica do mês:  Mês excelente para exercícios mentais que exijam concentração e visão mais profunda

Artigo anterior

Desmotivação profissional atinge 87% da população

Próximo artigo

Já se imaginou a comer cato?