Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Preserve a sua audição, enquanto vai a tempo!

Preserve a sua audição, enquanto vai a tempo!

Várias práticas comuns inerentes ao estilo de vida podem levar a perda auditiva precoce, se não forem realizadas de forma segura.

Pinterest Google+
PUB

A audição é o primeiro dos cinco sentidos a ser desenvolvido pelo ser humano. Tem um papel determinante nos processos da fala e da comunicação, facilitando assim a interação com as pessoas que estão à nossa volta. A sua perda ou comprometimento interfere de forma importante na comunicação e na qualidade de vida.

 

Atualmente, várias práticas comuns inerentes ao estilo de vida, quer em atividades de lazer, como ouvir música com auscultadores ou participar em concertos, quer no cumprimento de tarefas laborais, como o teletrabalho, podem levar a perda auditiva precoce, se não forem realizadas de forma segura.

 

A propósito do Dia Mundial da Audição, que se celebra a 3 de março, conheça os principais fatores de risco para perda auditiva e como pode proteger-se para evitar vir a sofrer de surdez.

 

VEJA TAMBÉM: QUANDO E COMO DEVO MEDIR A PRESSÃO ARTERIAL?

 

A perturbação da audição é a deficiência sensorial mais comum em todo o mundo. Pode estar presente desde o nascimento, pode ocorrer durante infância ou mais tarde em qualquer momento da vida. Chamamos de “surdez” a diminuição da capacidade auditiva, que limita a perceção dos sons. Dependendo do momento em que se instala interfere de forma importante na comunicação, linguagem, sociabilização e na aprendizagem da leitura e escrita, com grande impacto na qualidade de vida das pessoas.

 

As causas de surdez são múltiplas:

– Obstrução do canal auditivo, comumente por um rolhão de cera.

– Traumatismo craniano ou do ouvido.

– Envelhecimento. A surdez é muito frequente nos mais idosos (e chama-se, neste caso, presbiacúsia).

– O ruído excessivo ou permanente no local de trabalho.

– Uso prolongado de dispositivos de áudio ou com volume elevado.

– O tabaco e o álcool.

– Alguns medicamentos.

– Nas crianças a causa mais frequente de surdez é a otite média serosa e as infeções repetidas do ouvido. Também se podem dever a problemas relacionados com a gravidez, com o parto, infeções graves (meningites) ou de tipo hereditário. Nas crianças é importante um diagnóstico precoce dado que uma perda da audição pode prejudicar a sua aprendizagem e o seu desenvolvimento.

 

Deve suspeitarque pode sofrer de perda de audição se está numa das seguintes situações:

  • tem problemas em escutar as conversações telefónicas.
  • tem dificuldade em seguir as conversas quando 2 ou mais pessoas falam ao mesmo tempo.
  • as outras pessoas queixam-se que tem o volume da sua televisão demasiado alto ou que lhes faz repetir com frequência o que lhe dizem.

 

As pessoas que ouvem mal mais frequentemente se encontram tristes ou deprimidas. Não se isole! Muitos pacientes podem melhorar com aparelhos auditivos, outros inclusivamente podem melhorar com cirurgia do ouvido.

 

Os aparelhos auditivos são dispositivos elétricos que modulam e ampliam os sons. Existem múltiplos tipos. Um médico especialista poderá ajudar a escolher o mais adequado e de menor custo para si. Assegure-se de que inclui um período de experimentação de pelo menos 1 ou 2 meses, ao fim do qual o possa devolver, se assim o decidir. Pode necessitar de um ou dois aparelhos auditivos (quando a surdez é importante ou afeta os dois ouvidos). Tenha em atenção que adaptar-se ao aparelho auditivo demora algum tempo.

 

O QUE PODE FAZER PARA EVITAR A PERDA AUDITIVA?

  • Evite os ruídos altos. Tanto a duração quanto a intensidade do ruído devem ser limitadas.
  • Use proteções acústicas em ambientes com ruído (principalmente se é o seu local de trabalho ou um local onde passa muito tempo).
  • Não fume, e se consome bebidas alcoólicas, faça-o moderadamente.
  • Evite usar os auscultadores frequentemente para ouvir música; verifique se estão bem adaptados e mantenha o volume baixo.
  • Para limpar as orelhas use um pano macio ou a ponta da toalha, apenas na parte externa. Não insira cotonetes ou outros objetos no ouvido.
  • Em caso de dor ou escorrência do ouvido, não use remédios caseiros nem introduza nada no canal auditivo. Procure um médico.
  • Se tem dúvidas, faça um rastreio auditivo.

 

  • Se sofre de surdez, deve ainda:

– Limitar o uso alguns medicamentos como os anti-inflamatórios e alguns antibióticos (o seu médico informá-lo-á).

– Consulte um médico de otorrinolaringologia para avaliar a necessidade de usar aparelhos auditivos.

– Aprenda a ler os lábios e sinais visuais.

– Se usa um aparelho auditivo, cuide-o. Limpe-o e mantenha-o longe do calor e da humidade, remova a pilha e apague o aparelho quando não estiver a usá-lo.

 

Cuide da sua saúde auditiva. Proteja os ouvidos das agressões a que o ambiente à sua volta os expõe. Neste caso, a prevenção é mesmo a melhor solução!

Artigo anterior

As cinco comissões mais bizarras da banca portuguesa

Próximo artigo

O que ter em conta ao escolher uma cadeira de rodas para a terceira idade?