Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Portugal ocupa o 9º lugar no primeiro Relatório Mundial sobre Psoríase e Felicidade

Portugal ocupa o 9º lugar no primeiro Relatório Mundial sobre Psoríase e Felicidade

O objetivo deste estudo é medir a qualidade de vida das pessoas que têm psoríase, utilizando metodologias inspiradas no Relatório Mundial de Felicidade das Nações Unidas. O relatório conclui ainda que 70% dos portugueses com psoríase considera que há pouco conhecimento e sensibilização em relação a esta doença.

Pinterest Google+
PUB

Em Portugal, as pessoas que vivem com psoríase apresentam uma pontuação média de felicidade de 6,00, ocupando o 9º lugar entre os 19 países analisados, na classificação do mais para o menos feliz.

 

Os dados constam do Relatório Mundial sobre Psoríase e Felicidade, o primeiro estudo que relaciona a psoríase com a felicidade, cujo principal objetivo é medir a qualidade de vida das pessoas que têm psoríase, utilizando metodologias inspiradas no Relatório Mundial de Felicidade das Nações Unidas.

 

VEJA TAMBÉM: ALIMENTAÇÃO PARA UMA PELE BONITA

 

No caso de Portugal, o resultado destaca-se, uma vez que, de acordo com o relatório global, o World Happiness Report 2017, Portugal apresenta um baixo nível de felicidade, ocupando o 89º lugar.

 

Neste estudo foram analisados, detalhadamente, os resultados de vários países: Brasil, Colômbia, México, França, Alemanha, Reino Unido, Irlanda, Espanha, Portugal, Itália, Grécia, Noruega, Dinamarca, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Rússia, China e Japão.

 

VEJA TAMBÉM: DESCUBRA PORQUE É O CAFÉ UM DOS MELHORES AMIGOS DA SUA PELE

 

Resultados e conclusões para Portugal:

  1. O stress é o preditor psicológico mais forte na infelicidade
  2. As áreas da vida mais afetadas pela psoríase são a vida emocional e a funcionalidade motora.
  3. Os sintomas com maior impacto na felicidade são a fragilidade da pele, a dor nas articulações e as dificuldades em andar.
  4. Poucos homens e mulheres reportam sentimentos de solidão e isolamento.
  5. Os portugueses apresentam níveis baixos de autoestima e confiança.
  6. A maioria dos portugueses considera que o profissional de saúde compreende o impacto da psoríase na sua saúde mental.
  7. Cerca de 53% dos portugueses com psoríase diz não ter sido informado claramente de todas as opções de tratamento.
  8. Em Portugal, as pessoas apresentam um nível de apoio social superiores à média global, contudo poucas pessoas conhecem outros doentes com psoríase.
  9. 70% dos portugueses com psoríase considera que há pouco conhecimento e sensibilização em relação à psoríase.
Artigo anterior

10 dicas para ir aos saldos com eficiência low-cost

Próximo artigo

Dois a três cafés por dia protegem células da visão, revela estudo nacional