Home»VIDA»CARREIRA»Carreira: conheça o poder da linguagem corporal

Carreira: conheça o poder da linguagem corporal

É uma das ferramentas de comunicação mais poderosas, sobretudo porque se passa bem debaixo dos nossos olhos e é interpretada de forma inconsciente. Fica a ganhar quem estiver ciente desta comunicação e a souber usar a seu favor. Comece já a pô-la em prática.

Pinterest Google+
PUB

Dê sinais de que está a ouvir

Não olhe para o telefone. Essa consulta rápida a ver só se entraram novos emails é prejudicial à conversa que se está a ter a dois ou numa reunião. Se possível, não leve o telemóvel consigo para a reunião. Mostre-se inteiramente disponível e presente. Em termos de linguagem corporal, vire a cabeça e o corpo para o seu interlocutor, faça contacto visual. Inclinar-se para frente, e balançar a cabeça são outras formas não-verbais de mostrar que está interessado e a prestar atenção.

 

Sorria para a tarefa parecer mais fácil

Engane o seu próprio corpo e transmita-lhe que a tarefa que está a fazer é agradável. Para Goman, não importa a tarefa que está a desempenhar, pois se a fizer com ar carrancudo é esse o sinal que está a enviar ao seu corpo. O cérebro então responde enviando sinais de stress para a corrente sanguínea. E a tarefa torna-se ainda mais difícil, criando assim um círculo vicioso. Se sorrir, quebra a linha e sinais mais benéficos serão enviados. No final, vai achar a tarefa menos aborrecida.

 

VEJA TAMBÉM: CARREIRA: BALANÇO DE FIM DE ANO E ESTRATÉGIAS PARA O ANO SEGUINTE

 

Entregue o seu cartão de visita e quebre a primeira barreira

Se estiver numa sala, de braços cruzados a olhar para baixo, ninguém se aproximará de si. O mesmo sinal de afastamento é dado se estiver sentado de pernas cruzadas. Porém, se literalmente abrir o corpo para cima, estender a mão ou oferecer um café quando alguém entra, estará a reduzir a resistência do outro lado.

 

Para maximizar a sua autoridade controle o seu entusiasmo

Os líderes são pessoas controladas. Carol Kinsey Goman aconselha: «Em situações em que quer maximizar a sua autoridade, minimize os movimentos». Uma pessoa calma e contida aparenta ser mais poderosa. Também não corre o risco de emitir sinais errados.

 

O aperto de mão continua na moda.

Porque resulta. Um bom aperto de mão é a base de muitos bons negócios. O toque é a sugestão não-verbal mais primitiva e poderosa. Basta um aperto de mão, um toque no braço ou no ombro para se estabelecer um vínculo humano mais difícil de apagar que muitas conversas.

Neutralize situações de tensão realinhando o corpo

Quando o seu interlocutor apresenta muitos argumentos é porque provavelmente acha que não está a ser ouvido e compreendido. Faça-o sentir-se melhor, sentando-se ao seu lado ou colocando-se ao pé dele. Mostra abertura e reforça a posição de liderança.

 

Remova barreiras para promover a colaboração

Qualquer uma. Os braços cruzados, as mãos , até a chávena de café que se interpõe entre si e o seu interlocutor numa pausa. Tenha atenção aos detalhes para não colocar qualquer barreira entre si e os outros.

 

Adote o comportamento espelho

Comece a reparar nos comportamentos dos outros. Quando clientes ou colegas de trabalho inconscientemente imitam a sua linguagem corporal, significa que gostam de si ou concordam com o que diz. Se adotar este comportamento intencional e conscientemente, pode conseguir estabelecer mais rapidamente relações profícuas na sua carreira.

 

Use as mãos para melhorar o seu discurso

Não o faça de forma descoordenada, para não aparentar nervosismo. Esta combinação tem de fazer sentido. O discurso verbal e o recurso aos gestos têm de falar do mesmo. Bem usados, os gestos podem potenciar o discurso verbal.

 

 

Artigo anterior

Quais os riscos da terapêutica hormonal de substituição?

Próximo artigo

Passos para uma rotina de beleza mais sustentável