Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Plataforma Vidro+ quer recolher 90% das embalagens de vidro para reciclagem

Plataforma Vidro+ quer recolher 90% das embalagens de vidro para reciclagem

Portugal é o país europeu com maior produção de vidro per capita, quase quatro vezes superior às suas necessidades em termos de consumo. E a taxa média de recolha no país situa-se nos 56%.

Pinterest Google+
PUB

Naquele que é o Ano Internacional do Vidro das Nações Unidas, a Associação Smart Waste Portugal vai lançar a plataforma Vidro+, o plano de ação português do projeto europeu “Close the Glass Loop”, que pretende recolher, até 2030, 90% das embalagens de vidro colocadas no mercado para as reciclar, numa atitude ambiciosa  em consonância com as novas metas europeias de reciclagem (75% até 2030).

 

Portugal participa no Movimento Europeu “Close the Glass Loop”, um projeto que conta com a Federação Europeia do Vidro de Embalagem (FEVE) como parceira e que pretende alcançar a economia circular na cadeia de valor do vidro de embalagem, ao recolher 90% das embalagens de vidro colocadas no mercado na União Europeia, até 2030, numa resposta pró-ativa às novas metas europeias de reciclagem (75% até 2030). A Plataforma Vidro+, promovida e coordenada pela Associação Smart Waste Portugal (ASWP), é o Plano de Ação Português para atingir este objetivo.

 

A Vidro+ será lançada no próximo dia 24 de maio, no Ministério do Ambiente e da Ação Climática e contará com a presença do secretário de Estado do Ambiente e da Energia, João Galamba.

 

VEJA TAMBÉM: VIDRO É O MATERIAL DE EMBALAGEM COM MELHOR CAPACIDADE DE RECICLAGEM

 

Para Tiago Moreira da Silva, Coordenador da Plataforma Vidro+, “temos que juntar todos os players da cadeia de valor do vidro, assim como outras entidades, como universidades, centros de investigação e associações, refletir sobre os motivos que levam à baixa taxa de reciclagem das embalagens de vidro, para percebermos que medidas podemos tomar para a aumentar. Portugal é um dos sete países europeus prioritários para aumentar a recolha e reciclagem das embalagens de vidro, atendendo ao seu potencial e tendo em consideração as baixas taxas de recolha, pelo que temos a expectativa que esta plataforma possa ajudar na criação de um compromisso entre os diferentes agentes da cadeia de valor do vidro, para converter Portugal num país de referência na recolha e reciclagem das embalagens de vidro.”

 

Portugal recicla apenas metade das embalagens de vidro

Portugal é o país europeu com maior produção de vidro per capita, quase quatro vezes superior às suas necessidades em termos de consumo. Anualmente, em Portugal, são produzidas cerca de 1,5 milhões de toneladas de vidro de embalagem, sendo que o consumo nacional ronda as 400 mil toneladas e, segundo dados de 2019, apenas foram recicladas cerca de metade.

 

Tiago Moreira da Silva refere que “esta realidade não está relacionada com a capacidade existente de reciclagem do país. Mesmo que Portugal reciclasse a totalidade das embalagens de vidro que consome, haveria sempre que recorrer à economia circular europeia para conseguir responder às nossas necessidades de incorporação de vidro reciclado na produção de novas embalagens. É, por isso, da maior importância concentrarmos todos os esforços na recolha para a reciclagem das embalagens de vidro em Portugal, para conseguirmos fechar o circuito do vidro e tirar partido deste material único, que é infinitamente reciclável em novas formas, sem nunca perder as suas qualidades”.

A Plataforma Vidro+ nasce, assim, com o propósito de aumentar a taxa de recolha e reciclagem do vidro de embalagem em Portugal, com o objetivo de recolher 90% das embalagens de vidro colocadas no mercado, para reciclagem, até 2030, através de uma iniciativa colaborativa que pretende criar um compromisso entre os diferentes agentes da cadeia de valor do vidro de embalagem que atuam no mercado nacional, incluindo também entidades governamentais, Universidades e Centros de Investigação, Associações e Organizações não Governamentais.

 

Até ao momento, a Vidro+ conta já com 32 membros, como, por exemplo, a BA Glass, Central de Cervejas, EGF, Electrão, Lipor, Novo Verde, Porto Ambiente, Sociedade Ponto Verde, Sogrape, Sonae, Super Bock Group, Trivalor, Verallia Portugal e Vidrala.

 

 

Artigo anterior

Festival do Arroz Carolino apresenta as múltiplas formas de cozinhar arroz

Próximo artigo

Como tratar uma picada de abelha