Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Pimenta na língua emagrece e trata doenças

Pimenta na língua emagrece e trata doenças

Pode parecer irónico dizer que pimenta na língua emagrece e trata doenças, mas é uma grande verdade. O poder da pimenta vermelha, ou pimenta malagueta, é conhecido pela sua ardência na língua, a qual estimula a circulação do corpo, aumenta o metabolismo e faz reduzir o crescimento das células de gordura e das células cancerígenas. Hoje a minha crónica Alimento É Vida, em sequência de ordem alfabética, aborda os alimentos iniciados com letra P.

Pinterest Google+

Lista de alimentos com letra P – Pera, pêssego, pistache, pitaya, physialis, pepino, pinha, pupunha, pimentos, pimenta preta e pimenta malagueta vermelha. Qualquer um destes alimentos deve ser parte integrante da nossa dieta, pois todos contêm propriedades de grande valor funcional.

 

Quando diariamente faço referência ao valor dos alimentos como forma de tratamento, funcional ou nutracêutico nas prescrições dos meus pacientes, é importante definir qual a diferença entre cada uma das designações.

 

Alimento funcional – é aquele que, sendo parte integrante de uma dieta, tem propriedades fisiológicas ativas que contribuem para a prevenção e o risco de doenças crónicas. São geralmente compostos por grande concentração de minerais, fibras ativas, ácidos gordos essenciais, vitaminas com propriedades fitoquímicas, probióticas, pré-bióticas, simbióticas e antioxidantes.

 

Neste caso, dou como exemplo o tomate, por conter licopeno, com propriedades antioxidantes, que contribui para a redução do mau colesterol e contribui substancialmente para a boa saúde da próstata.

 

VEJA TAMBÉM: CARDAMOMO: BENEFÍCIOS DE UMA DAS MAIS ANTIGAS ESPECIARIAS DO MUNDO

 

Alimento nutracêutico – é aquele que é consumido com a finalidade de tratar e melhorar a condição de saúde. É um nutriente com propriedades farmacêuticas bioativas e é utilizado como um suplemento nutricional que irá contribuir como mecanismo das defesas do organismo, controle do ritmo corporal e auxilia na recuperação de doenças.

 

Neste caso, destaco as propriedades da pimenta malagueta, a Capsaicina, que na verdade também é considerada como um alimento funcional, ou seja, o seu poder é tanto que tem ação de prevenção e de tratamento em simultâneo. Por isso, é a minha eleita de hoje na lista dos alimentos de destaque alfabético.

 

A pimenta vermelha é composta por: 17 calorias, 1 grama de gordura, 2 miligramas de sódio, 3 gramas de carboidratos, 1 grama de fibra alimentar,1 grama de açúcar, 1 grama de proteína, Vitamina A, Vitamina E, Vitamina C, ácido fólico, magnésio, ferro e substâncias anticancerígenas.

 

VEJA TAMBÉM: CURCUMA, O CONDIMENTO INDIANO QUE MELHORA (TAMBÉM) A MEMÓRIA E O HUMOR

 

Os principais constituintes químicos da pimenta malagueta são amidas, denominadas, respetivamente, piperina e capsaicina. A capsaicina é um composto químico (8-metil-N-vanilil-trans-6-nonamida) e o componente ativo das pimentas conhecidas internacionalmente como pimentas chili, que são plantas que pertencem ao gênero Capsicum. A capsaicina foi sintetizada pela primeira vez em 1930 por E. Spatti e F. S. Darling.

 

Na sua composição pura é um composto hidrofóbico, incolor, inodoro, de cristalino a graxo e contribui para a digestão, diminui o colesterol, é antidiabético, porque melhora as reações da insulina no sangue, é anti-inflamatório, antioxidante, anticancerígena e antitumagenica, ao controlar o processo que produz mutações e ou as alterações bruscas do genótipo dos seres vivos sendo por isso quimiopreventiva.

Artigo anterior

O papel do ambiente no nosso bem-estar

Próximo artigo

Formas de ajudar (sempre) o ambiente